Leandro Karnal • Nazismo de Esquerda


:: Território Conhecimento em 21/09/2017 18:46 ::

Clique na imagem para ver o vídeo:
0.jpg

trecho da palestra “Desafios do Historiador em 2017” realizada na UNICAMP em 12.09.2017
íntegra ► https://youtu.be/Niy2-uvAejY

O debate “nazismo de esquerda” desperta várias considerações.Vou tentar ser objetivo.

01) argumento do nome – O partido nazista se chamava Partido Nacional Socialista.

Acreditar que o nome contenha a essência de tudo é nominalismo ingênuo. A ARENA do regime militar tinha a palavra “Renovadora” no nome. Seu objetivo era impedir a renovação. O PSDB tem a social democracia no nome. Lênin chamou seu grupo de bolcheviques (bolchevo = maioria). Eram minoria na hora da divisão. A Inquisição tinha por lema “misericórdia e justiça”. O nome pode disfarçar o seu contrário, como no Ministério da Verdade do 1984 de Orwell. Nem todo Filipe ama cavalos, apesar do seu nome dizer isto em grego. Nem toda menina chamada Bela é o que o nome expressa. Nem toda Angélica é virgem. Nem todo Leandro (homem leão) tem juba… Confundir nome com a coisa em si é fundir significado com significante. Usando linguagem mais avançada: o signo é aleatório.

02) O nome Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (Alemão: Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei – abreviado NSDAP) já procurava cooptar os trabalhadores nos anos difíceis do pós Grande Guerra. Era uma tentativa de se opor aos socialistas e comunistas. É similar ao método de Getúlio Vargas que “estatizou” a data da esquerda, o Primeiro de Maio e fundou, ao final do Estado Novo, o PTB.

03) Hitler inaugurou o sistema de campos de concentração com militantes de esquerda, acusados do incêndio do Parlamento alemão. Seu livro Minha luta é um combate ao socialismo de modelo soviético que ele identifica com o Judaísmo.

04) No “saco de gatos” do partido nazista existia, sim, gente mais à esquerda do que o ditador. As SA (Sturmabteilung ) de Ernst Röhm são um exemplo. O massacre da sua liderança , em 1934 (Noite dos Longos Punhais) , é uma luta nazista para unificar a posição ideológica em torno do pensamento de extrema-direita de Hitler.

05) Para não ampliar demais. Defesa do Estado não é de direita ou de esquerda. Há liberais capitalistas que, baseados, em Adam Smith e outros, defendem o encolhimento do Estado. Há anarquistas de extrema esquerda que pregam o fim do Estado. Há leninistas que queriam o Estado Total. Há fascistas que querem o Estado Total. Se ampliar o Estado for de esquerda, o general Médici e o general Geisel são militantes de esquerda. o Estado Totalitário (URSS, Alemanha Nazista, Itália Fascista etc) pode ser de esquerda ou de direita.

fonte: Facebook do Leandro Karnal ► https://goo.gl/ZUchAB

playlist Leandro Karnal ► http://goo.gl/VRtAKU

facebook ► https://www.facebook.com/territorioconhecimento

twitter ► https://twitter.com/T_Conhecimento

Fonte Original: Leandro Karnal Admiradores ► https://www.youtube.com/channel/UChyp62StMW9i8yqTZcLCyXg

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios