Globo de Ouro 2018: as mulheres de Hollywood que já não se calam


:: El Pais em 08/01/2018 10:32 ::

Desde o primeiro segundo. Da primeira imagem do tapete vermelho. Sem trégua. O primeiro evento de Hollywood neste ano, a 75ª edição do prêmio Globo de Ouro, foi uma grande discussão sobre o movimento feminista que vem causando uma reviravolta na indústria do cinema. O fim do assédio sexual no setor, dos testes do sofá exigidos das mulheres na época dourada, está em curso.

Decidiu-se que o preto seria a cor da solidariedade com as vítimas que tiveram a coragem de falar, e essa foi a cor que dominou o tapete vermelho. Somaram-se a isso broches com a frase “Time is Up” (“o tempo acabou”) e contundentes declarações para os microfones. Se há uma mensagem nessa edição do Globo de Ouro é que as mulheres de Hollywood já não sorriem e se não calam. “E aqui estão todos os homens indicados”, provocou Natalie Portman ao anunciar o prêmio de Melhor Diretor, deixando a plateia masculina com sorrisos amarelos frente a falta de representação feminina na disputa, especialmente a aclamada Greta Gerwig, diretora de ‘Lady Bird’. “Vemos vocês, ouvimos vocês, e vamos contar suas histórias”, disse Reese Witherspoon resumindo o momento.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.