Gravações ligam Rocha Loures, empresas portuárias e a Presidência


:: Janio de Freitas em 11/01/2018 04:54 ::

Há 54 motivos para considerar que se passam impropriedades camufladas no inquérito sobre o decreto de Michel Temer que beneficiou sobretudo a Rodrimar, entre empresas de serviços portuários, em razão das quais era “o deputado do porto de Santos”. Assinado em maio de 2017, o decreto aumentou de 25 para 35 anos, prorrogáveis até 70 anos, a concessão de áreas portuárias para exploração particular. Um maná. Sem qualquer causa convincente para o privilégio. Leia mais (01/11/2018 – 02h00)

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios