Banco Mundial admite que manipulou dados sobre o Chile contra o Governo de Bachelet


:: El Pais em 14/01/2018 14:34 ::

A edição do The Wall Street Journal (WSJ) deste sábado, 13 de janeiro, causou um profundo impacto no mundo da política e da economia chilenas. O economia-chefe do Banco Mundial, Paul Romer, reconheceu ao jornal que o organismo financeiro, oficialmente subordinado às Nações Unidas, alterou seu ranking de competitividade empresarial e prejudicou o Chile – e, mais especificamente, Michelle Bachelet. Trata-se do relatório Doing Business, em que a posição do Chile caiu constantemente durante o mandato da socialista (2006-2010), subiu no Governo de direita de Sebastián Piñera (2010-2014) e voltou a cair quando a médica assumiu um novo mandato (2014-2018).

Nesses 12 anos, o Chile flutuou entre o posto 25 e o 57.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios