“Prisão não é a solução para a violência, ela é parte do problema”


:: El Pais em 14/01/2018 13:14 ::

Assim “ser punido em São Paulo é não somente estar reduzido à condição de objeto de um regime institucional de mero processamento de pessoas (e que abriu mão de qualquer tentativa de ressocialização), mas também ser responsabilizado por seu andamento, estar engajado e engajar os outros no próprio decorrer das penas, ser feito coartífice dessa administração”, escreve Rafael Godoi em seu livro Fluxos em Cadeia: As prisões em São Paulo na virada dos tempos (Editora Boitempo).

Cadastros, depoimentos, citações, peças, remessas, juntadas, distribuições, recebimentos, pareceres, petições, vistas… Termos jurídicos estranhos à maioria da população (inclusive alguns advogados), mas que o preso precisa dominar se quiser deixar a tranca algum dia, em um desafio mais kafkiano do que o descrito pelo autor Franz Kafka em O Processo. Em conversa com o EL PAÍS, o doutor em sociologia fala sobre encarceramento em massa e os desafios enfrentados pela massa carcerária paulista para acessar alguns de seus direitos mais básicos.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.