Degelo olímpico não atinge famílias coreanas separadas pelo conflito


:: El Pais em 06/02/2018 22:27 ::

A senhora Kim Hyun-sook esperou 64 anos para voltar a ver a filha que, em plena guerra e quando a menina tinha apenas dois anos, teve que deixar para trás na Coreia do Norte. Quando finalmente a reviu, em 2015, na última reunião de famílias coreanas separadas acordada por Seul e Pyongyang até agora, “encontrei uma velha desgastada. Parecia que tinha a minha idade, que era minha irmã e não minha filha. Tive de perguntar, você é Chun-bok?”, conta esta mulher espevitada, que aparenta ter muito menos do que seus 90 anos.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.