Bloco Fogo & Paixão reinventa clássicos do brega em JF


:: TM Cultura em 07/02/2018 19:42 ::

carnaval-2018-selo-interna.jpg

O brega também é clássico, e é com esse espírito que o bloco Fogo & Paixão, inspirado no cancioneiro mais que popular presente na alma musical do brasileiro, há quase dez anos marca presença no carnaval carioca reinterpretando sucessos de artistas como Wando (que tem um de seus maiores hits batizando o bloco).

E os foliões juiz-foranos poderão cair na farra nesta quinta-feira (8), às 19h, na Praça Antônio Carlos, ao som de versões que incluem, ainda, standards do brega de nomes como Sidney Magal, Reginaldo Rossi e Rosna, além de diversificar com sucessos de Anitta, Raça Negra e É o Tchan.

As releituras são feitas em ritmo de samba, mas também com espaço para outros ritmos: xote, quadrilha, jongo, maracatu e candombe, originário do Uruguai. Em suas participações no carnaval do Rio, o Fogo & Paixão conta com mais de cem ritmistas, naquela que é conhecida como Bateria Sem Limites, mas para a apresentação em Juiz de Fora serão 14 músicos, três cantores e duas bailarinas, as Breguetes.

fogo-e-paixao-1.jpgCom repertório que vai de Wando a Rosana, Fogo & Paixão arrasta milhares de pessoas no carnaval (Foto: Divulgação)

Um dos organizadores do bloco é João Marcelo Oliveira. Ele destaca que a turma do Fogo & Paixão não considera o brega um estilo menor, ou uma música ruim. “Para nós, o brega é o exagero, é o muito!! Romântico demais, sofrência demais, safado demais… Adoramos todas as músicas e temos certeza de que o show só funciona pela qualidade das músicas do repertório. Brega é bom demais!!”, enfatiza.

Repertório que se renova

João explica ainda que o processo de adaptação das músicas é feito de forma coletiva, com os mestres de bateria responsáveis pelo apronto final. “Muitas ideias surgem também no ‘Festival da Música Brega’, um evento interno que já acontece há dois anos onde os integrantes da bateria apresentam ideias para o repertório, e a música vencedora entra no set do próximo desfile. Estamos sempre pesquisando coisas novas e antigas. Temos Anitta este ano, mas já tivemos Valeska, Maiara e Maraísa, Gustavo Lima, Naldo, Nego do Borel e por aí vai. O critério mais importante é passar pelo ‘crivo’ da nossa bateria Sem Limites. Depois é pensar o melhor arranjo e botar a galera pra cantar junto.”

O bloco, que arrasta milhares de pessoas por onde passa, é fruto da ideia de um grupo de amigos que percebeu que as músicas com melhor recepção – e que eram cantadas com mais entusiasmo – nos encontros, festas e rodas de violão eram as aquelas consideradas bregas. Para João Marcelo, é quase “inexplicável” o sucesso que o bloco alcançou com o passar dos anos. “Nas primeiras reuniões para formação do bloco, falávamos em ter uma bicicleta com uma caixa de som e uns dez ou 12 batucando. Hoje temos orgulho de ter uma das estruturas mais organizadas dos blocos do Rio e movimentada apenas pelo amor ao carnaval de rua”, enfatiza.

Lembranças da festa

Um dos cantores do Fogo & Paixão já sabe o que esperar do carnaval juiz-forano. Matheus VK se apresentou na folia em 2017, na mesma Praça Antônio Carlos, e tem ótimas lembranças. “Foi sensacional! O público foi muito receptivo. É muito bom tocar em um lugar onde as pessoas estão disponíveis pra alegria. O clima da praça era o melhor possível. Já queria voltar pra JF no dia seguinte do meu show. Demorou um ano, mas aconteceu!”, diz. “Agora, com o Fogo & Paixão, a expectativa é que todo mundo cante e dance com a gente. Todo mundo bem exagerado, tipo nosso repertório. Quando amamos, amamos muito! Quando sofremos, sofremos muito! A fantasia é se jogar na folia.”

Recordar é Viver vem com tradição

Outra atração do carnaval de Juiz de Fora nesta quinta-feira é o desfile do tradicional bloco Recordar é Viver, que comemora 30 anos da criação do Centro de Convivência do Idoso (CCI), que na época de sua fundação se chamava Pró-Idoso. A concentração está marcada para as 16h na Praça Antônio Carlos, com o desfile programado para começar às 18h e subir o calçadão da Rua Halfeld. Em caso de chuva, a festa será transferida para a sede do CCI, no número 434 da Rua Espírito Santo.

No total, serão oito alas contando a trajetória da instituição. O samba foi composto por Raimundo Januário de Jesus e será interpretado por Dionísia Moreira, ambos frequentadores do CCI. O Recordar é Viver também homenageia Dona Nair Silva, 98 anos, que participou de todos os desfiles do bloco.

Programação

Bloco do Gente
8 de fevereiro, às 16h, no Parque Halfeld

Recordar é Viver
8 de fevereiro, às 16h30, na Praça Antônio Carlos

Pagodão dos Clubes
8 de fevereiro, às 19h, no Parque Halfeld

Bloco Fogo & Paixão
8 de fevereiro, às 19h, na Praça Antônio Carlos

Pintinho de Ouro
9 de fevereiro, às 16h, no Parque Halfeld

Bloco do Beco
9 de fevereiro, às 18h, no Parque Halfeld

Glicose no Samba
9 de fevereiro, 18h30, na Praça CEU – Benfica

The post Bloco Fogo & Paixão reinventa clássicos do brega em JF appeared first on Tribuna de Minas.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios