Delegada alerta os pais sobre importância de contratar o transporte escolar regularizado


:: Diário Regional em 08/02/2018 07:12 ::

Levar e buscar os filhos na escola: essa é uma tarefa que nem sempre os pais conseguem conciliar com sua rotina. É aí que surge o serviço de transporte escolar, que, na teoria, prevê o deslocamento das crianças de casa até o colégio com segurança. Entretanto, na prática, o trajeto pode não ser concluído dessa forma, o que reforça a necessidade de os responsáveis ficarem atentos à regularidade dos transportadores junto à Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF).

Para isso, a Settra, anualmente, submete os condutores à vistoria.

Durante a inspeção, que ocorre uma vez a cada seis meses, são verificados itens como a programação visual, o estado da lataria, pneus, sistema de direção, escapamento, amortecedores, sistema elétrico, equipamentos obrigatórios, como extintor, triângulo, cinto de segurança, limitador de janela, GPS, entre outros. A análise das condições internas do veículo inclui elementos como trava de segurança na porta, estofamento, limpeza, condição e existência de lixeira e tacógrafo, que deve estar lacrado. No site da Prefeitura também é possível conferir os veículos vistoriados e aprovados.

Mesmo com todos os cuidados, os pais precisam estar em alerta. “Eles precisam checar se as vans estão com a credencial da Settra, a documentação em dia, e se os condutores possuem autorização para circular como transporte escolar. Infelizmente, cada vez mais temos presenciado o transporte clandestino na cidade. Ele tem o custo mais baixo, porém, ao mesmo tempo, coloca a vida das crianças em risco”, afirma a delegada de Trânsito Sheila Oliveira.

Sheila ressalta a importância de os pais conversarem com os filhos para saber como o transportador atua. “Apesar de as crianças receberem, na escola, educação voltada para ações no trânsito, os responsáveis devem ensiná-las a se comportarem no trânsito, a respeitarem os sinais, semáforos, pois é através dessa ação que a criança conseguirá descrever se o motorista da van respeita a velocidade, sinalização e as normas de segurança”, frisa.

RESOLUÇÃO DO CONTRAN GERA DÚVIDAS

Na manhã de terça-feira, 6, um leitor do Diário Regional entrou em contato com a reportagem questionando a Settra sobre o cumprimento da Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) N° 504 de 29 de outubro de 2014, que dispõe sobre a utilização obrigatória de espelhos retrovisores, equipamento do tipo câmera-monitor ou outro dispositivo equivalente, a ser instalado nos veículos destinados ao transporte coletivo de escolares. “Se é uma norma federal, qual o motivo de ela ainda não estar em vigor na cidade? Esse é um método de segurança que auxiliaria no embarque e desembarque das crianças”, indagou o leitor, que preferiu não se identificar.

Em nota, a pasta informou que “em relação aos equipamentos listados pela resolução do Contran, a Settra está em contato com outros órgãos de trânsito do estado com intuito de estabelecer um padrão prático e claro de cumprimento do documento. Uma vez que várias dúvidas foram levantadas em relação à resolução”. No que diz respeito à vistoria dos veículos, a Secretaria informou que a mesma segue “até o dia 9 de fevereiro e as pendências serão verificadas de 19 a 20”.

DENÚNCIA

A população também pode ajudar na fiscalização, quando verificar algum veículo efetuando o transporte de forma irregular. O contato é pelo telefone 3690-8218 ou pelo endereço eletrônico settraatende@pjf.mg.gov.br. É importante informar o horário, dia e a placa do veículo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios