Campanha da Fraternidade 2018 busca reflexão sobre a violência


:: Diário Regional em 10/02/2018 06:31 ::

Com tema “Fraternidade e Superação da Violência” e lema “Vós sois todos irmãos”, a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2018 foi apresentada na tarde dessa sexta-feira, 9, pela Arquidiocese de Juiz de Fora. O lançamento oficial acontece na Quarta-feira de Cinzas, 14, às 19h, na Catedral Metropolitana. Neste ano, a mobilização busca refletir sobre a violência, problema que atinge a todas as camadas da sociedade e que, a cada ano, tem feito mais vítimas, principalmente os jovens.

“A campanha propõe uma conversa não pessoal, mas social. Ela convida as pessoas a repensarem sobre problemas que atingem a todos, independentemente de religião, raça ou cor, e procurar caminhos para solucionar os problemas sociais”, disse Dom Gil Antônio Moreira, Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, durante a coletiva de imprensa.

Essa não é a primeira vez que a mobilização aborda a violência.

O assunto esteve em evidência nos anos de 1983 e 2009, por exemplo. “Esse é um tema que será sempre retomado. O que queremos é propor a luta contra a violência, pela paz e pelo respeito, dentro das escolas, nas famílias ou em qualquer setor da sociedade”, afirmou o Arcebispo, acrescentando que essa temática vem de encontro ao contexto social vivido pelo país, marcado pelo aumento da violência.

O vigário episcopal para Educação, Comunicação e Cultura da Arquidiocese de Juiz de Fora, Padre Antônio Camilo de Paiva, destaca pontos, como a omissão por parte do poder público e a crise de segurança, que podem estar aliados ao aumento da violência. “Se pensarmos que não temos escolas, áreas, parques de diversões para os jovens, o que eles vão fazer quando estão fora das escolas? A tendência é ficar ali, ociosos. Não temos um sistema de saúde adequado. Como é para um pai ou mãe que perderam uma criança por não ter sido atendida em tempo hábil? Tudo isso provoca ira, raiva nas pessoas. O enfraquecimento da responsabilidade do Estado faz com que as periferias fiquem sem a presença dele. Cada vez mais na sociedade, um pequeno grupo recebe grande atenção e uma maioria não tem isso”, comentou.

Segundo o secretário executivo de Pastoral da Arquidiocese, Padre Everaldo José Sales Borges, a campanha trabalhará em parceria com todas as igrejas e com a população para conseguir atingir de forma mais eficaz os jovens. “A campanha traz uma série de materiais que podem ser usados dentro e fora da igreja, para trabalhar com jovens, crianças, famílias, escolas. É uma temática de propor que uma ação da igreja atinja diversos níveis da sociedade”, lembrou.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios