Sintomas da reaproximação das Coreias no “lugar mais perigoso do mundo”


:: El Pais em 12/02/2018 20:48 ::

Telefones que ninguém atende há cinco anos, e mensagens trocadas aos gritos ou por megafone. Buracos de bala no lugar onde um soldado norte-coreano foi alvejado pelos seus colegas no momento em que desertava, há apenas três meses. Uma zona em branco nos mapas e nos aparelhos de GPS. Na Área de Segurança Conjunta de Panmunjom, dentro da Zona Desmilitarizada (DMZ) que separa as duas Coreias, a Guerra Fria ainda é uma experiência diária — e nada é mais bem-vindo que um degelo entre os dois países, por mais frágil que seja.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.