Paparicado ou perseguido? O sucesso de Neymar entre dois extremos


:: El Pais em 14/02/2018 12:44 ::

Não há como negar que algumas críticas a Neymar carregam traços de inveja, rancor, racismo e xenofobia. Para muita gente, é difícil aceitar que um jovem negro, que venceu a pobreza driblando adversidades, circule por Paris como uma das personalidades mais ricas e influentes do mundo. Jogadores de futebol sofrem com esse estigma. Que o diga Mario Balotelli, visto como garoto-problema na Itália, que, por sua vez, sempre se importou mais com suas noitadas do que com as incontáveis ofensas raciais direcionadas a ele.

Também parece inconcebível que Neymar desfrute de sua riqueza do mesmo modo que a alta sociedade dos magnatas, ostentando mordomias em um iate na costa de Saint-Tropez. Ao trocar o Barcelona pelo PSG, por dinheiro e para sair da sombra de Messi, Neymar também deixou uma legião de fãs enfurecidos na Espanha. A rejeição inflamada a seu estilo de vida é, em certa medida, um contragolpe daqueles que encararam a mudança para um time de menor expressão no cenário europeu como um insulto.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios