Estudantes comemoram aprovação para intercâmbio


:: UFJF em 15/02/2018 13:34 ::

39444605654_d4274e1289_z-630x420.jpg

Álvaro Santiago escolheu Índia como destino pela pesquisa em tecnologia (Foto: Iago de Medeiros)

Cerca de 50 graduandos da Universidade de Federal de Juiz de Fora (UFJF) se preparam para cursar o próximo semestre acadêmico fora do país. Os destinos são universidades dos mais variados países, como Índia, Rússia, França, Portugal, Alemanha, dentre outros.

O grupo foi selecionado para a edição 2018 do Programa de Intercâmbio Internacional de Graduação (PIIGrad), sob responsabilidade da Diretoria de Relações Internacionais (DRI).

“O intercâmbio contribui para o crescimento científico e cultural do aluno. É um importante diferencial no currículo, já que o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e globalizado, exigindo competências que são adquiridas com a vivência internacional, tais como adaptabilidade e visão multicultural”, destaca o responsável pelo Intercâmbio Outgoing da DRI, Thiago Coelli.

A seleção é composta por quatro etapas realizadas geralmente entre outubro e janeiro. São analisados desde o índice de rendimento acadêmico do candidato, suas atividades extracurriculares até a proficiência em idiomas, bem como outras exigências, todas publicizadas em edital específico. Para se preparar para a próxima edição, Coelli orienta os candidatos a lerem o edital com antecedência.

Dos 50 alunos aprovados, 20 receberão bolsas de estudo no valor médio de 5 mil dólares por semestre. “Os recursos são do orçamento próprio da UFJF, ou seja, é um investimento da instituição na ampliação dos horizontes de aprendizado de seus discentes”, destaca o responsável.

Complementar estudos e ampliar oportunidades profissionais

Estudante de Engenharia Elétrica, Álvaro Salles Santiago, 23 anos, prepara-se para passar um semestre na Hindustan University, em Chennai, na Índia. A escolha do destino, menos usual, tem um objetivo claro. “Dentre as áreas que mais me interessam dentro do curso como processamento de sinais, visão computacional e sistemas embarcados, a Índia é uma referência mundial”, avalia.

Segundo ele, a Hindustan University tem foco em engenharia e tecnologia com importantes grupos de pesquisa e parcerias com empresas multinacionais. “Chennai também parece ser uma cidade multicultural e que recebe muito bem estrangeiros, além de possuir todas as características esperadas de uma cidade desenvolvida.”

Complementar a formação acadêmica pensando no futuro profissional também é o objetivo da aluna do Bacharelado Interdisciplinar em Artes e Design (IAD) Thaís Milena Adão, 22 anos. O destino, por outro lado, é mais familiar aos brasileiros: Portugal.

“O intercâmbio vai ser extremamente importante para os meus estudos em cinema. Além disso, o contato com outras culturas, com outra realidade, é super necessário para pessoas que querem trabalhar com cinema. Afinal, ele é feito da realidade, e conhecer a sua pluralidade e reconhecê-la na tela é essencial. Essa experiência vai fazer toda a diferença para mim e para minha vida profissional”, conta a futura intercambista da Universidade da Beira Interior em Covilhã.

Para Thaís, todo aluno deveria tentar a oportunidade de intercâmbio, conhecendo os requisitos do edital mesmo antes da publicação. “Pesquisei todas as universidades disponíveis e verifiquei as grades curriculares, procurei conhecê-las e saber o que elas tinham a oferecer. Também conversei com um colega de curso que esteve lá e me contou sobre a experiência”.

Além dos cerca de 50 alunos já aprovados, outros 49 participantes do processo seletivo poderão preencher as vagas ociosas. Os intercambistas geralmente começam a viajar a partir do mês de agosto quando o semestre inicia nas universidades estrangeiras.

Outras informações:

Diretoria de Relações Internacionais da UFJF

Telefones: 2101-3389 ou 2102-3947

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.