Cildo para forjar outros mundos


:: El Pais em 12/03/2018 22:59 ::

O lugar que Cildo Meireles ocupa no cenário artístico permite que o título de um livro sobre ele dispense sobrenome. Cildo: estudos, espaços, tempo, lançado recentemente pela editora Ubu, reúne uma série de projetos desde o início de sua carreira, nos anos 1960, assim como um apêndice de ensaios com traduções para o inglês e o espanhol. Nesse período, o trabalho de Cildo, de caráter altamente experimental, ganha reconhecimento internacional e é exibido nas principais mostras de arte.

O livro vem em um momento de valorização da arte brasileira – só nos Estados Unidos, nos últimos anos, grandes exposições foram dedicadas a Hélio Oitica, Lygia Pape e Lygia Clark, da geração anterior à de Cildo – , que tem sido também objeto de livros acadêmicos. Mas, como adverte a psicanalista Suely Rolnik, o fetiche do mercado internacional de arte ameaça abafar o potencial subversivo das práticas artísticas dos anos 1960 e 1970. Um dos muitos méritos deste livro é justamente ressaltar o elemento combustivo da obra de Cildo.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios