Museu promove seminário após restauro de pinturas da artista Maria Pardos


:: Prefeitura em 12/03/2018 15:04 ::

1203_pjf_museu_seminario_141018.jpg
A restauração de 28 pinturas da Coleção Maria Pardos foi executada através do Fundo Estadual de Cultura (FEC), Edital nº 1/2015, por meio de convênio entre a Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais (SEC) e a Fundação Museu Mariano Procópio. A importância do acervo vai além de seu caráter artístico, uma vez que a artista teve influência na formação do Museu, que este mês promoverá um seminário, com um ciclo de palestras e outras atividades voltadas para a temática do restauro das pinturas, acervo do Museu e a vida da artista.

Foram convidados os restauradores Raul Machado Carvalho Júnior e Aloysio Gerheim,a doutoranda em História, Valéria Fazollato (UFJF) e o Profº. Drº. em História da Arte e Cultura Martinho Alves da Costa Júnior, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A programação acontecerá de 20 a 22, no auditório do prédio administrativo e laboratório da instituição, que fica na Rua Dom Pedro II, número 350, Bairro Mariano Procópio. Serão disponibilizadas 30 vagas por dia, sem taxa de inscrição. Os interessados devem ligar para o Departamento de Difusão Cultural (DDC), no telefone 3690-2027. Os participantes receberão um certificado digital que é aceito em várias faculdades e instituições de ensino como horas em atividades complementares.

A restauração e conservação das pinturas de cavalete da coleção que integra a pinacoteca do Museu Mariano Procópio foi realizada entre julho e dezembro de 2017, pelo Ateliê Raul Carvalho Restauração de obras de arte Ltda, localizado na cidade de Barueri, no Estado de São Paulo. Os procedimentos cumpriram todas as determinações de contrato, seguindo padrões internacionais, com utilização de equipamentos e tecnologia de ponta por profissionais especializados, visando a garantir intervenções técnico-científicas seguras. A iniciativa permitirá que as obras voltem a ser expostas, além de participar de catálogos e publicações, ampliando a sua divulgação para fins de apreciação e estudo.

Sobre a artista:

Maria Pardos foi companheira de Alfredo Ferreira Lage e colaboradora do Museu. Colecionadora, cantora lírica. Pintora dos gêneros retrato e natureza morta. Aluna, em cursos livres, dos professores Rodolfo Amoêdo e João Batista da Costa, participou de exposições coletivas em importantes galerias e nos salões da Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, onde conquistou várias premiações: Menção Honrosa de Primeiro Grau, 1913; Medalha de Bronze, 1914; Medalha de Prata em 1915. No Salão Nacional de Belas Artes de 1918, seu Autorretrato foi considerado, pela crítica, como o melhor retrato, recebendo prêmio em dinheiro, que foi doado pela artista a pessoas carentes. Para o Salão de 1929, foi criada, pelo Museu Mariano Procópio, a Sala Maria Pardos, onde ficaram expostos objetos de sua coleção, como paliteiros de prata, leques, joias, louça, dentre outros, e parte de sua produção artística, formada por pinturas a óleo, aquarelas e desenhos.

Programação:

Dia 20
Terça-feira 14 às 18 horas:
Palestra – Processos de Conservação e Restauração de Pinturas.
Raul Machado Carvalho Júnior – restaurador
30 vagas

Dia 21
Quarta-feira 9 às 12 horas e 14 às 18 horas:
Mostra de obras restauradas
Laboratório de Conservação e Restauração de Papel do Museu Mariano Procópio
Aloysio Gerheim Conservador e restaurador de papel
30 vagas.

Dia 22
Quinta-feira 14 às 18 horas:
Palestra O nu na coleção do Museu Mariano Procópio – Acervo e pesquisa, e a Obra da Pintora Maria Pardos no acervo do Museu
Valéria Fazolatto Doutoranda em História – UFJF
Profº. doutor Martinho Alves da Costa Júnior – UFJF
30 vagas.

Foto: Divulgação

* Informações com a assessoria de comunicação do Museu Mariano Procópio: 3690 2004.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios