Centro de Psicologia Aplicada alia ensino, pesquisa e extensão para ampliação de aprendizado


:: UFJF em 13/03/2018 11:19 ::

aline-interna-300x200.jpg

Aline Nogueira (2ª da direita pra esquerda) e profissionais do CPA, no Bairro Granbery (Foto: Twin Alvarenga)

O Centro de Psicologia Aplicada (CPA) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) alia ensino, pesquisa e extensão para ampliar o aprendizado dos graduandos em Psicologia e, além disso, prestar serviços à comunidade. A cada ano, cerca de 40 estudantes realizam atendimentos psicológicos individuais com a supervisão de professores, na sede do CPA, no Bairro Granbery.

A professora do Departamento de Psicologia da UFJF e coordenadora do Centro, Alinne Nogueira Coppus, explica que o estágio compõe a grade curricular obrigatória do curso e incluiu atendimentos, leituras e supervisão.

“O estágio é um momento ímpar na formação do aluno. É quando terá oportunidade de aplicar o que aprendeu nas disciplinas, se deparar com as dificuldades e surpresas da prática profissional e, especificamente no CPA, prestar um serviço para a comunidade. O estágio é um momento decisivo na vida acadêmica, quando ele percebe que de fato será um profissional e se responsabiliza por isso.”

A avaliação é compartilhada pelo psicólogo recém-formado pela UFJF, Rodrigo Luciano de Almeida, 26 anos, que atuou como estagiário no CPA durante todo o ano de 2017.

“A experiência como estagiário ressignificou, deu sentido ao que eu vinha estudando no curso de Psicologia. Foi um aprendizado exponencial, porque, ao ingressar no CPA, você continua articulando atendimento, prática, com teoria. Foi um ganho imenso para minha formação.”

Atendimento psicológico e aumento da qualidade de vida

A coordenadora do Centro de Psicologia Aplicada (CPA) explica que os atendimentos individuais, cujo público-alvo é a comunidade em geral, também permitem o aumento da qualidade de vida dos assistidos. Somente no ano de 2017, o CPA atendeu gratuitamente 147 pessoas em psicoterapia individual.

“No mundo atual, em que tudo é tão corrido, a psicoterapia se configura como um espaço reservado na agenda para que o sujeito possa, com o suporte do profissional que o atende, entrar em contato com as suas próprias questões e inventar saídas para suas aflições. Em linhas gerais, o atendimento possibilita que o paciente entre em contato com o que o aflige e busque soluções junto ao profissional para que isso mude, dentro do possível. É um lugar de trabalho onde o paciente se escuta e colhe os efeitos disso”, destaca a coordenadora.

mariana-e-rodrigo-interna-300x206.jpg

Mariana Galliano e Rodrigo Almeida destacam a importância do CPA para os graduandos (Foto: Twin Alvarenga)

Para a ex-estagiária e hoje psicóloga, Mariana Galliano, 22 anos, o atendimento aos pacientes do Centro de Psicologia Aplicada, em 2017, teve um significado especial, para além do aprendizado: foi oportunidade de retornar à sociedade os investimentos recebidos em sua formação na UFJF.

“Atuar no atendimento psicoterápico individual, pelo fato de ser também uma atividade de extensão, foi de fundamental importância. A equipe toda sempre teve o senso de responsabilidade de oferecer atendimento gratuito e de qualidade, retornando à sociedade os investimentos feitos na UFJF, que é uma instituição pública. Ainda mais sendo a psicoterapia, de modo geral, um serviço considerado elitizado ou de difícil acesso”, ressalta a psicóloga.

O Centro de Psicologia Aplicada da UFJF funciona na Rua Santos Dumont 214, no Bairro Granbery. Os interessados em participar do processo de triagem para atendimento psicoterápico individual podem entrar em contato com o setor pelo site, telefone ou pessoalmente para mais esclarecimentos.

Outras informações: (32) 3217-8253 – Centro de Psicologia Aplicada (CPA)

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios