Greve dos funcionários dos Correios pode terminar nesta quarta


:: TM Política em 13/03/2018 17:55 ::

Após a decisão dada na segunda-feira (12) pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) de alterar as regras do plano de saúde dos Correios, autorizando a cobrança de mensalidades para funcionários e dependentes, a expectativa é que a greve dos trabalhadores da estatal termine nesta quarta-feira (14). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Comunicação Postal, Telegráfica e Similares de Juiz de Fora e Região (Sintect/JFA), a proposta principal da mobilização era lutar para garantir o benefício nos moldes como foi definido em acordo coletivo, mas diante da determinação do Tribunal, o movimento foi enfraquecido.

Na avaliação do presidente do sindicato, João Ricardo Guedes, as alterações no plano de saúde foram “mais um ônus” à categoria.

“A decisão prejudica ainda mais a situação enfrentada pelos funcionários, principalmente os carteiros, que sentem os impactos diretos do sucateamento da empresa.” Ele estima que o déficit da estatal em Juiz de Fora e região chegue a 300 trabalhadores. “Por conta disso, o trabalho de entrega ficou humanamente difícil.”

Em dois dias de greve, ele explica que as agências locais mantiveram o funcionamento. “O serviço de captação se manteve normalmente. A entrega ficou mais comprometida.” João Ricardo explica que a categoria ainda aguarda a definição sobre outras questões que foram pontuadas durante o movimento como a possibilidade de alterações no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), a terceirização na área de tratamento, a privatização da empresa, a suspensão das férias dos trabalhadores, a extinção do diferencial de mercado e a redução do salário da área administrativa. Os trabalhadores reivindicam novas contratações via concurso público e o fim dos planos de demissão.

A greve foi convocada pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) e teve adesão em 22 estados e Distrito Federal. Sobre a decisão do TST, a entidade considerou “um verdadeiro ataque aos direitos dos trabalhadores, que rasgou até mesmo a jurisdição da casa e agrediu um direito histórico da categoria”. A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos não se manifestou sobre a decisão.

Privatização
Mesmo após a decisão do TST, o Governo não descartou a possibilidade de privatizar os Correios. “Sei que é muito difícil cortar direitos dos trabalhadores. Mais triste é você fechar uma empresa porque ela está insolvente”, disse o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, nesta terça-feira (13). “O Governo brasileiro, diante da conjuntura econômica muito difícil, tem deixado claro que o Tesouro não colocará recursos nos Correios.” Segundo ele, a direção da empresa avalia qual será a nova realidade diante da decisão do TST. “Ou os Correios diminuem suas despesas ou vão passar por um processo de privatização.”

The post Greve dos funcionários dos Correios pode terminar nesta quarta appeared first on Tribuna de Minas.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios