UFJF-GV realiza colação de grau de segunda turma de Odontologia


:: UFJF em 13/03/2018 16:40 ::

formaturagv-300x200.jpg

Oradora da turma, Ismênia Bernardes, destacou desafios enfrentados e crescimento de todos (Foto: Sebastião Jr/UFJF-GV)

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) realizou, nesta segunda-feira, 12, mais uma colação de grau no campus avançado de Governador Valadares. O reitor Marcus David conferiu a 15 alunos do curso de Odontologia o título de bacharel.

Todos os formandos foram lembrados, um a um, no discurso da oradora Ismênia Edwirges Bernardes, que destacou os desafios enfrentados por eles ao longo do curso: estudar três turnos e em três locais diferentes, chegar tarde em casa, dormir poucas horas e, às vezes, não ter tempo para se alimentar. Mas tudo isso, segundo ela, contribuiu para o crescimento de todos.

“Cada fase, cada detalhe foi crucial para nos tornarmos mais fortes e aumentar o desejo de vencer. Durante esse percurso pudemos aprender com cada um, exercitando respeito e admiração mesmo diante das diferenças e percebemos o quanto nossa turma se completa”, afirmou Ismênia. A diversidade de valores e de personalidades é a marca desta segunda turma de Odontologia a se formar na UFJF-GV. Pelo menos é o que demonstram os inúmeros adjetivos atribuídos pela oradora aos 15 formandos. O jeito divertido de um contrasta com o “olhar tímido e receoso” de outra.

Dalila Miranda de Jesus, 25, foi definida como alguém que ”conquista a todos”. A homenagem das amigas Ana Carolina Campos, Raphaela Braga e Ana Cristina Veloso confirma isso. Por meio de uma faixa que se destacava entre os convidados, as três demonstravam a alegria em ver a amiga formada. A conquista de Dalila também tem um significado especial para Raphaela Braga, dentista formada na UFJF-GV: “Eu fico muito feliz. É uma satisfação muito grande tê-la como colega de trabalho agora. Eu sei que ela vai ser uma excelente profissional”.

E quem também está certo da capacidade desses 15 novos dentistas formados no campus avançado é o reitor Marcus David. “Fazemos isso com o sentimento de dever cumprido. Mais do que isso, um sentimento de que esses profissionais que nós estamos apresentando à sociedade passaram por um processo de formação de muita qualidade”, frisou. O reitor ainda aproveitou para destacar o papel social das universidades públicas: “Nós queremos formar cidadãos críticos, que com sua competência e capacidade vão nos ajudar a transformar a sociedade”.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios