Marcello Siciliano, de filantropo a vereador acusado de mandar matar Marielle Franco


:: El Pais em 09/05/2018 22:07 ::

Em três depoimentos, a testemunha, que assegura ter sido coagida a trabalhar para o ex-policial, conta ter presenciado ao menos quatro reuniões entre ele e Siciliano. Sobre um delas, ocorrida em um restaurante no Recreio, contou: “Eu estava numa mesa, a uma distância de pouco mais de um metro dos dois. Eles estavam sentados numa mesa ao lado. O vereador falou alto: ‘Tem que ver a situação da Marielle. A mulher está me atrapalhando’. Depois, bateu forte com a mão na mesa e gritou: ‘Marielle, piranha do [deputado estadual Marcelo] Freixo’. Depois, olhando para o ex-PM, disse: ‘Precisamos resolver isso logo'”.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios