Terrorismo, células-tronco e música – Notícias UFJF


:: UFJF em 10/05/2018 17:17 ::

pint2-630x334.png

No segundo dia do Pint of Science, pesquisadores vão para o bar para discutir terrorismo, células-tronco e música (Foto: Freepik/Visualhunt)

Ao invés de uma palestra, uma conversa em uma mesa de bar. É essa a troca proposta pelo Pint of Science: te levar para um bar para conversar, tirar dúvidas e debater temas atuais e relevantes com pesquisadores. Nos dias 14, 15 e 16 de abril, várias cidades do Brasil e do mundo participam do evento — um dos maiores, em escala mundial, de divulgação científica.

A expectativa é de que 50 mil pessoas compareçam aos bares em todo o país.

Este ano, pela primeira vez, Juiz de Fora participa do Pint of Science. Os pesquisadores se juntam em três bares na cidade, simultaneamente, ao longo de três dias, para apresentar e discutir, de forma descontraída, temáticas variadas — no segundo dia, terça-feira, 15, as temáticas abordadas são células-tronco, terrorismo e música. Não é necessário inscrição, pagamento ou reserva para participar.

Células-tronco: a carta curinga do nosso corpo
Células que são capazes de originar outras células — este é o apelo principal da temática do painel sobre células-tronco. Representando grupos de pesquisas da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), que possuem pesquisas voltadas para esta área, os pesquisadores Antônio Márcio do Carmo e Carlos Magno Maranduba conversam sobre os avanços científicos e as principais dúvidas acerca das células-tronco. Como podemos obtê-las? Devemos guardar cordões umbilicais ou dentes de leite? O que já sabemos — e o que devemos saber — sobre os biobancos, que permitem o armazenamento de células-tronco? Estas são algumas das questões que serão abordadas ao longo da conversa. O painel começa às 19h30 e segue até às 21h, no bar Na Garganta, localizado na avenida Barão do Rio Branco, 267, bairro Manoel Honório.

Religião e terrorismo: existe relação?
Qual é a natureza da relação entre terror e religião? Quais os perigos do fundamentalismo religioso, e o quais os contextos políticos e sociais por trás do seu fortalecimento? Estas e outras perguntas permeiam o painel sobre terrorismo e religião, conduzida pelos pesquisadores Maria Cecília Simões e Vicente dos Santos, das áreas de Ciência da Religião e Geografia, respectivamente. O painel, que começa às 19h30 e segue até às 21h, será sediado no bar Arteria, localizado na rua Chanceler Oswaldo Aranha, 545, bairro São Mateus.

A ciência da música
Será que o ditado popular “gosto não se discute” se aplica à sociologia? Por que determinados gêneros são considerados mais elitizados, enquanto outros são mais populares? Como alegado por um dos convidados do painel sobre música, o pesquisador Dmitri Fernandes, dados científicos apontam que há muito mais de social no gosto, do que de individual. A pesquisadora Shirlene Moreira, sua colega de painel, trará para a discussão seu conhecimento sobre a Neuromusicoterapia — a música pode ajudar no processo de cura? Como nosso cérebro reage aos estímulos musicais? O debate está marcado para às 19h30 e previsto para seguir até as 21h, no Brauhaus Zeppelin, localizado na rua Roberto Stiegert, 21, bairro São Pedro.

Outras informações:

Primeiro dia do Pint of Science: drogas, fake news e loucura

Terceiro dia do Pint of Science: tecnologia, africanidades, gênero e sexualidade

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios