A fúria de Spike Lee atropela Trump e a Ku Klux Klan


:: El Pais em 15/05/2018 19:00 ::

Spike Lee já completou 61 anos, mas não significa que tenha amolecido. Nem muito menos que tenha mudado de ideias. A apresentação à imprensa de seu novo trabalho, Black Klansman, mostrou um Lee combativo, irritado, que decidiu “não dizer nem sequer o fucking nome” de Donald Trump, usando em seu lugar a expressão “filho da puta” para mencionar o presidente dos Estados Unidos. Porque Black Klansman narra uma curiosa história, a de Ron Stallworth, um jovem policial afro-americano do Colorado que, durante a presidência de Nixon, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan, graças à sua lábia por telefone e ao fato de um colega branco (curiosamente, judeu) o substituir nas reuniões presenciais.

Chegou inclusive a conhecer David Duke, o Grande Mestre da KKK.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios