Cerimônia dá posse a duas novas servidoras


:: UFJF em 15/05/2018 19:00 ::

posse-300x200.jpg

Esther Grizende Garcia e Priscila Medeiros vão trabalhar na área de economia no campus de Juiz de Fora (Foto: Iago de Medeiros/UFJF)

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) realizou, nesta terça-feira, 15, a cerimônia de posse de duas novas servidoras. Ambas vão atuar como técnico-administrativas em Educação (TAEs) na área de Economia no campus de Juiz de Fora. As boas-vindas foram dadas pela pró-reitora de Gestão de Pessoas, Kátia Castro, pelo coordenador de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino no Município de Juiz de Fora (Sintufejuf), Márcio Sá Fortes, e pela coordenadora de Formação, Análise e Planejamento de Pessoal, Elaine Carvalho Gaudereto Seno.

A pró-reitora destacou a importância de cada profissional encontrar sentido no trabalho desenvolvido.

“É preciso ter dimensão do quanto o trabalho de vocês é essencial. Sem os profissionais da economia, a questão organizacional da Universidade estaria comprometida”. Kátia ressaltou ainda as vantagens e a necessidade do trabalho em equipe, uma vez que, “atrás dos processos e dos papéis, existem pessoas que precisam ser assistidas da melhor maneira possível”.

O coordenador de Comunicação do Sintufejuf, Márcio Sá Forte, frisou a participação dos técnico-administrativos no processo educacional da Universidade. “Nós trabalhamos em um ambiente transformador de vidas e precisamos ter em mente que também somos agentes dessa transformação social.”

Mestre em Economia Aplicada pela UFJF, a nova servidora Esther Grizende Garcia conheceu o trabalho do servidor público da Universidade em 2012, quando fazia sua residência em Gestão Hospitalar no Hospital Universitário. “Tenho a oportunidade de atuar na minha área de formação e estou muito feliz e tranquila por essa conquista.”

Pela primeira vez no mercado de trabalho, a economista Priscila Medeiros, também mestre em Economia Aplicada pela UFJF, conta que ficou mais de um ano fora do país e está ansiosa pelo começo das novas atividades. “Gosto muito do ambiente universitário e sempre fui ligada ao meio acadêmico e à pesquisa, pois ela possibilita resultados que impactam a vida das pessoas. Sendo servidora, posso fazer meu trabalho prático aliado aos meus estudos.”

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios