KTM 390 Duke (finalmente) chega às lojas brasileiras


:: TM Especiais em 17/05/2018 08:29 ::

KTM-2.jpgFoto: Divulgação

O mercado brasileiro tem visto uma aproximação cada vez maior na data de lançamentos apresentados no exterior por aqui. Exceto por alguns modelos que, estrategicamente, não são tão interessantes para as apostas na nacionalização ou na importação aqui, as novidades normalmente não demoram mais que alguns meses para serem vistas nas lojas do Brasil.

Com a nova KTM 390 Duke, porém, a história foi diferente. A moto surgiu pela primeira vez no Salão de Milão, o EICMA, em 2016. Apareceu por estas terras só um ano depois, no Salão Duas Rodas de São Paulo, em 2017, e só agora, em meados de maio, a naked é oferecida nas concessionárias que comercializam motocicletas da marca austríaca. A espera, porém, foi compensada pelas melhorias realizadas. Afinal, para atender às rigorosas normas antipoluição vigentes na Europa, o modelo ganhou mais potência e torque.

O motor é um monocilíndrico com duplo comando no cabeçote de 373,2 cm³ e capaz de entregar 44 cv em 9 mil giros e torque de até 3,77 kgfm em 7 mil rpm. Entre as alterações promovidas está o alongamento do escapamento — que chega a cobrir parte da roda traseira. O peso, de 149 kg a seco, é possível graças ao quadro de treliça em alumínio. As rodas também são de liga leve, de 17 polegadas, e assim como o quadro, ganham detalhes em laranja. Elas recebem pneus de perfil esportivo Metzeler M5.

KTM-3.jpgFoto: Divulgação

Um ponto de destaque da nova 390 Duke e que pode ser um chamariz para o público mais antenado em conectividade é o KTM My Ride, um sistema que espelha smartphones no painel de instrumentos — este também mudou e agora tem aspecto similar ao de um tablet. Opcionalmente, esse sistema recebe comandos extras no punho esquerdo para atender chamadas e operar a parte de áudio — o som vem de pequenos alto-falantes instalados no capacete.

Quanto à suspensão, é regulável na frente e na traseira. Na dianteira, tem garfo invertido de 43 mm de diâmetro e 142 mm de curso, com assinatura WP. Atrás, há monoamortecedor com 150 mm de curso. Os freios foram desenvolvidos em parceria com a Brembo, com disco de 320 mm na frente, ou seja, 20 mm a mais que antes, e pinça de fixação radial. A traseira recebe disco simples de 230 mm de diâmetro e ABS é de série, com sistema Bosch 9MB de dois canais que pode ser desabilitado.

No visual, a 390 Duke lembra um pouco a 1290 Super Duke. Isso em função dos novos faróis de leds verticais e da instrumentação com display digital inteligente. De acordo com a incidência de luz, ela adota cores de alto-contraste, para facilitar a leitura pelo piloto. Outro ponto que também melhorou foi a capacidade do tanque de combustível. Agora, há espaço para 2,4 litros a mais, totalizando 13,4 litros. O preço sugerido da nova KTM 390 Duke começa em R$ 23.990 e o modelo chega para brigar diretamente com rivais como a Yamaha MT-03, Kawasaki Z300 e BMW G310 R.

” data-cycle-speed=”750″ data-cycle-caption=”#gslideshow_captions” data-cycle-caption-template=”” > KTM-4.jpg KTM-5.jpg
<

>

Foto: Divulgação

The post KTM 390 Duke (finalmente) chega às lojas brasileiras appeared first on Tribuna de Minas.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios