Moela e Torresmo: dupla imbatível no Comida di Buteco 2018


:: TM Cultura em 17/05/2018 07:29 ::

bar-do-torresmo-elsimar.jpgSegundo o proprietário Elsimar Mendes Campos, prato ficará no cardápio do estabelecimento

O vencedor do Comida di Buteco de 2018 de Juiz de Fora provou, mais uma vez, que ingredientes simples e cotidianos podem ser o segredo do sucesso de um prato – aliados, claro, a um preparo cuidadoso e que encanta o paladar.

Quem levou a melhor nesta edição do concurso foi o Bar do Torresmo, com o petisco “Moelinha à moda de buteco”, moelinha com batatas portuguesas e torradinhas. Além do prestígio e de um vale-compras de R$ 600 no Bahamas, o bar também ganhou uma vaga na fase nacional do concurso, disputando o título de melhor boteco do Brasil com 21 estabelecimentos participantes de todo o país. “É o nosso segundo ano participando, e já ganhar assim é muito especial! Nós trabalhamos demais para isso, e é uma sensação maravilhosa saber que valeu todo o esforço. E agora vem a maior responsabilidade, né? Nós vamos trabalhar muito para, quem sabe, conquistar o título nacional”, diz Elsimar Mendes Campos, dono do boteco campeão, que tem 15 anos de funcionamento e fica no Ipiranga, “no finalzinho do Santa Luzia”, como orienta o proprietário.

Quando pergunto se o dia depois da premiação é de comemoração, Elsimar ri e confirma, mas com um porém. “É sim, mas também de trabalho! O telefone não parou de tocar desde manhã cedo, várias pessoas querendo saber onde era o bar, se o prato ficaria no cardápio, e ao longo do dia foi ficando cheio, e de pessoas que nunca tinham vindo aqui, isso é muito legal”, disse ele, completando:

“Não teve uma pessoa que tenha provado o petisco e não tenha elogiado, fizemos com o maior cuidado, a moelinha bem temperadinha, esse reconhecimento vale tudo”.

Quem não teve a oportunidade de provar pode se tranquilizar: o pestisco segue no menu do estabelecimento. Feliz com a conquista, Elsimar já se prepara para a edição do ano que vem do concurso. “Com certeza vamos participar dos próximos, e isso independe de termos ganhado. Só de participarmos é uma grande vitória. O faturamento, durante o Comida di Buteco, dobra, chega a triplicar às vezes”, diz ele.

Famoso em seus arredores, o torresmo, carro-chefe do bar que leva o nome da iguaria, é motivo de orgulho para Elsimar. “É um torresmo diferenciado. A pururuca é bem dourada e crocante, e a carne, suculenta. Só provando mesmo para saber (risos)”. Segundo ele, a ideia que acabou dando o título veio ainda no concurso do ano passado. “Estávamos em uma palestra do Comida di Buteco 2017, e a palestrante disse que sentia falta da moelinha nos botecos, que os donos estavam tão preocupados em inovar e que se esqueciam dos pratos de raiz. Foi aí que eu pensei: ‘no ano que vem, é isso que vou fazer’, e deu certo!”.

Costelinhas de primeira

O aclamado Bar do Bené, no São Pedro, abocanhou o segundo lugar com o prato “Costelinha Turbinada”, feito com costelinha suína, acompanhada de feijão tropeiro e mandioca frita com açafrão. Mary Tostes, criadora da iguaria e que assume o bar que leva o nome de seu pai, comemorou a conquista.

“Esse foi, definitivamente, o melhor ano do concurso. Eu já fiquei em primeiro lugar em 2016, e todo ano é ótimo participar, mas essa edição foi a melhor. Ser parte do concurso ajuda muito o bar. A cada ano, o movimento é ainda mais intenso e vem mais gente nova conhecer. Ter esse reconhecimento do nosso trabalho é incrível!”.

Em terceiro lugar, ficou o estreante “Trem Mineiro Choperia”, que tem apenas um ano de existência, com sua “Costelinha à Passarinho do Trem”, costelinha suína à passarinho com polenta cremosa e queijo coalho no melaço de pimenta. “Participar do Comida di Buteco é o nosso sonho desde que abrimos o bar, mas não podíamos ainda porque, pra isso, ele precisava ter pelo menos dois anos. Estar no concurso foi muito importante para a gente divulgar o nosso espaço e o novo endereço. E ficar em terceiro lugar já na primeira vez deixou tudo ainda melhor!”, disse Cláudia Resende, dona do estabelecimento, situado no Aeroporto.

Outras premiações

Além da disputa principal, houve votações paralelas. No Desafio Dona Benta, que não era obrigatório aos participantes, os bares que toparam a missão tiveram de preparar um prato doce ou salgado usando a farinha de trigo da marca que patrocinou o concurso. Dos 20 bares inscritos no Comida di Buteco, 17 toparam o desafio. As receitas foram avaliadas apenas pelos jurados, e o vencedor do prêmio de R$1.500 foi o Caminho da Roça, com churros de camarão. Já o Empório do Sabor levou o prêmio Boca Boa do Zine Cultural, tendo o vídeo com mais visualizações únicas dentre os demais concorrentes dessa edição. Foram contabilizadas exatamente 9.904 visualizações no material oficial de divulgação.
Leve um pouquinho do concurso para casa e confira as receitas dos três grandes campeões da edição de 2018 do concurso.

Moelinha à moda de buteco
por Elsimar Mendes, do Bar do Torresmo

bar-do-torresmo1.jpg

Ingredientes

Para a moelinha

Marinada:
400g de moelinha
alho a gosto
óleo a gosto
sal a gosto
cebola a gosto
vinho tinto e cerveja pilsen a gosto

Para o prato:
Alho a gosto
150g de bacon
2 tomates picadinhos e sem semente
1 lata pequena de molho de tomate
1/2 pimentão verde
pimenta-biquinho a gosto
1/2 tablete caldo de galinha
1 pacote de caldo de carne
Cebolinha verde a gosto (para finalizar)

Para as batatas portuguesas

Ingredientes:
3 batatas inglesas grandes
Óleo (quanto baste)
Sal a gosto

Para as torradas

Pão francês (quanto baste, pode ser dormido)
Manteiga e alho (quanto bastem)

Modo de preparo: Tempere a moelinha com todos os ingredientes da marinada bem misturados e deixe por cerca de quatro horas. Para preparar, refogue o alho, o pimentão e o tomate, depois acrescente o restante dos ingredientes. Por último, acrescente a moela e deixe até que fique cozida.
Para as torradas fatie o pão francês e tempere com um preparado de alho e margarina. Leve ao forno até que fiquem douradas e crocantes. Reserve. Para as batatas, fatie em chips bem fininhos e frite em gordura preaquecida em temperatura alta. Escorra bem para que fiquem crocantes. Sirva a moela finalizada com cebolinha picadinha, as torradas e as batatinhas.

Costelinha turbinada
por Mary Tostes, do Bar do Bené

bar-do-bene.jpg

Ingredientes

Para a costelinha:
1 colher (chá) de alho picado
2 colheres (chá) de pimenta calabresa
Tomilho a gosto
1 xícara de suco de laranja
3 colheres (chá) de extrato de tomate
¼ de xícara de molho de soja
1kg de costelinha suína limpa e cortada

Para a feijão tropeiro:
1kg de feijão
3 paios
3 linguiças
4 cebolas
1 cabeça de alho
Couve fatiada fina, bacon e ovo a gosto

Para a mandioca
1 mandioca média
Água quanto baste
Sal a gosto
Manteiga de garrafa a gosto

Modo de preparo: Para a costelinha, basta colocar todos os ingredientes na panela de pressão e cozinhar por 20 minutos. Para o tropeiro, cozinhe o feijão na panela de pressão como de costume, doure separadamente todos os ingredientes e depois misture tudo. Em seguida, cozinhe a mandioca na pressão até que esteja macia, acerte o sal, escorra e sirva com manteiga de garrafa.

Costelinha à Passarinho do Trem
por Cláudia Resende, do Trem Mineiro Choperia

bar-trem-mineiro.jpg

Ingredientes

200g de costelinha de porco
100g de fubá
Alho, pimenta e sal a gosto
50g de mozarela “nozinho”
50g açúcar
Pimenta biquinho a gosto
Água a gosto

Modo de preparo: Para começar, sele a costelinha no azeite e frite-a. Em uma panela, despeje a água e sal a gosto. Junte o fubá de milho. Com uma colher de pau, misture tudo e ligue o fogo alto, mexendo sempre. Quando começar a ferver, abaixe o fogo. Deixe cozinhar por aproximadamente 20 minutos (o ponto é mais ralo que um purê de batatas). Sirva com a mussarela nozinho e , como sugestão, com açúcar queimado e geleia de pimenta.

The post Moela e Torresmo: dupla imbatível no Comida di Buteco 2018 appeared first on Tribuna de Minas.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios