Pesquisa avalia interesse de estudantes pela Copa do Mundo


:: UFJF em 14/06/2018 15:55 ::

27926907397_367c161b8e_z-300x211.jpg

Estudo realizado com alunos de diferentes cursos da UFJF identificou que 79% pretendem acompanhar os jogos (Foto: Twin Alvarenga/UFJF)

O futebol e a Copa do Mundo continuam despertando interesse e sendo objeto de adoração, especialmente para o público universitário, segundo pesquisa do Núcleo de Pesquisa em Comunicação, Esporte e Cultura (Nupescec) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Em estudo inédito, realizado com 201 alunos com mais de 16 anos dos diferentes cursos da UFJF, identificou-se que 79% dos estudantes têm interesse em acompanhar os jogos da Copa.

Dos que pretendem assistir, 79% dizem que vão torcer pela Seleção Brasileira.

Torcida
Ainda que o Brasil esteja passando por momentos conturbados políticos e sociais, a disputa mundial segue protagonizando discussões entre os brasileiros e sendo uma esperança para destacar o país diante de outros povos, reafirmando sua tradição com a bola.

Para o professor e líder do Nupescec, Marcio Guerra, a falta de festejos e decorações temáticas não estão relacionadas ao desinteresse pela Copa. “A gente percebe que não é o mesmo clima de copas anteriores: não há ruas enfeitadas, isso até porque a própria situação do país não é de festa. Mas isso não está necessariamente associado ao desinteresse pelos jogos. Embora o torcedor tenha uma consciência do momento político, ele não deixa de torcer e incentivar a seleção.”

A pesquisa
Realizada no período pré-Copa, os formulários da pesquisa foram disponibilizados nas redes sociais durante uma semana, com grande participação, principalmente de alunos cursos de Ciências Sociais Aplicadas.

Dentre as respostas, os torcedores destacam que a “paixão pelo futebol” é o que motiva sua torcida, com 37,8%; seguido pelo patriotismo, com 20,7%. O 7 a 1, segundo 75% dos entrevistados, não mudou sua forma de torcer pela Seleção.

Já os não-torcedores do time Canarinho, que somam 20% dos pesquisados, citam como principais motivos não gostar de futebol (46%) e razões políticas (30%). Apesar da questão política se fazer presente como motivo para não torcer pela Seleção, mais de 60% da amostragem acredita que a conquista da Taça não influencia no resultado das Eleições.

Quanto à representação da identidade brasileira nos jogadores da Seleção: 53,7% dos entrevistados dizem não se sentir representados. Guerra indica como motivo o possível desconhecimento dos jogadores pelo grande público, já que muitos dos convocados foram contratados muito cedo por times internacionais. Porém os torcedores, indicam sua aprovação de 84% quanto ao técnico Tite ser o treinador ideal para o time. Ainda sobre os convocados, o estudo buscou entender as opiniões relacionadas ao jogador Neymar, onde as principais respostas foram “craque”, com 44,8%, e “midiático”, com 37,3%.

Por fim, apesar da televisão continuar hegemônica, a pesquisa ressalta o crescimento da internet como veículo onde os estudantes pretendem se informar sobre a Copa, com 34,8% contra 52% da televisão. Isso é facilmente explicado pela grande ocupação dos universitários no ambiente online, local que propicia discussões independentemente da localização geográfica.

Desta forma, a coleta e a análise dos dados realizadas pelo Nupescec reiteram que apesar do clima não-festivo, o futebol e a Copa do Mundo seguem relevantes para o universitário, que, em sua maioria, têm buscado se informar e torcer pela vitória da Seleção.

Outras informações
http://www.ufjf.br/nupescec/

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios