EUA reabrem, após 63 anos, caso do assassinato de jovem negro que expôs a brutalidade da segregação racial


:: El Pais em 12/07/2018 20:47 ::

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos reabriu a investigação sobre o brutal assassinato de Emmett Till, um menino negro de 14 anos que foi sequestrado e linchado em 1955 no Mississippi. O rosto completamente desfigurado e o corpo mutilado do adolescente expuseram com ferocidade ao resto do país e do mundo a repressão contra os negros no sul dos Estados Unidos. O assassinato contribuiu para o surgimento do movimento pelos direitos civis, que acabou com a segregação legal dos afro-americanos.

Um júri do Mississippi, composto apenas por cidadãos brancos, inocentou os dois assassinos brancos, já falecidos. Mas, falando a um investigador que escrevia um livro sobre o caso, a mulher de um deles admitiu que mentiu ao juiz, o que motivou esperanças de obter justiça mais de 60 anos depois.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios