Sérgio Rodrigues vê “passagem muito digna” do Brasil pela Copa


:: Kennedy Alencar em 12/07/2018 22:32 ::

O jornalista e escritor Sérgio Rodrigues disse que o futebol brasileiro teve “passagem muita digna” pela Copa da Rússia, o que não aconteceu na Copa no Brasil em 2014.

“Foi uma Copa de nível técnico medíocre”, afirmou, em entrevista ao “Jornal da CBN – 2ª Edição”. França e Bélgica tiveram momentos de encher os olhos. A Croácia fez “uma entrega, uma aplicação, uma luta”.

Ele disse que foi divertido ver a Alemanha perder da Coreia do Sul, “um resultado histórico”. Mas não há uma grande equipe que sairá dessa Copa como a Alemanha saiu do Brasil em 2014.

Sérgio Rodrigues avaliou que “Neymar é vítima e vilão ao mesmo”.

Disse que o jogador, sem dúvida, “é o grande craque brasileiro”. Mas o país espera que Neymar amadureça e ele nunca amadurece. “O Pelé era um grande simulador. Ele tinha muito mais talento do que o Neymar para simular. Talvez o grande problema do Neymar seja esse. Ele não é bom ator. Carrega demais nas tintas”, brincou, mas ressaltando que isso também caracteriza “baixa inteligência emocional”.

Ele fez uma reflexão sobre o “paradoxo do moleque”, avaliando que Neymar encarna essa figura _ora de jeito positivo, quando dá certo, ora de modo negativo, quando dá errado em campo. Falou também sobre política e futebol. Sérgio Rodrigues escreveu um belo livro sobre a vida e o futebol, “O Drible”. Fica a dica.

Ouça a entrevista ao “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios