Trabalhadores de fábrica da Fiat fazem greve contra contratação de Cristiano Ronaldo


:: El Pais em 12/07/2018 10:12 ::

A contratação de Cristiano Ronaldo pela Juventus provocou nesta quarta-feira, 11, um curto-circuito nos vasos comunicantes do império Agnelli. Além do time de futebol de Turim, a família possui 30% do grupo automobilístico ítalo-americano Fiat-Chrysler. Uma empresa que continua fabricando parte de suas peças na fábrica de Melfi, na região da Basilicata (sul), onde os trabalhadores consideram uma ofensa que o grupo tenha gasto 112 milhões de euros (507 milhões de reais) na contratação do português (mais 30 milhões de euros anuais de luvas), enquanto nos últimos anos exige de seus operários que apertem o cinto.

Diante dessa operação, o sindicato USB (União Sindical de Base) anunciou que os trabalhadores farão uma greve de 15 a 17 de julho.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios