Finep lança editais para o financiamento de infraestrutura em ciência e tecnologia


:: UFJF em 13/07/2018 11:17 ::

Depois de quatro anos sem chamadas do fundo setorial de infraestrutura (CT-Infra), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) lançou, nesta quarta-feira, 11, editais totalizando o valor de R$300 milhões para o financiamento de infraestrutura de ciência e tecnologia em universidades e instituições de ensino brasileiras. As propostas institucionais devem ser enviadas entre o dia 9 e o dia 20 de agosto.

A Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Mônica de Oliveira, compareceu à reunião de divulgação dos editais na sede da Finep no Rio de Janeiro.

“Em que pese o valor ainda baixo dos editais, a notícia é realmente animadora, pois demonstra que a Finep — tradicional agência de fomento à pesquisa na Ifes — está ressurgindo após um longo período de ausência de recursos. O grande desafio que se impõe é o prazo de submissão.”

Segundo Mônica, “a UFJF submeterá propostas, dando seguimento à sua tradicional e vitoriosa aprovação nos editais da agência, contudo, devido aos curtos prazos, serão valorizadas as propostas mais consolidadas da comunidade acadêmica, bem como aquelas mais alinhadas às estratégias institucionais.”

Sobre os editais
Os editais lançados trazem quatro grandes chamadas. A primeira, de R$ 110 milhões, é reservada para a chamada de apoio à infraestrutura de pesquisa em áreas temáticas. Esse valor é dividido entre cinco linhas de pesquisa: biotecnologia; ciências biomédicas e saúde; engenharias; nanotecnologia e ciências sociais. As quatro primeiras linhas receberão R$25 milhões e, a última, R$ 10 milhões. De acordo com o edital, todas as linhas estão direcionadas para reforçar e consolidar a manutenção e modernização de infraestruturas de laboratórios de pesquisa básica e aplicada.

Cada Instituição Pública de Ensino Superior e/ou Pesquisa poderá submeter apenas uma proposta institucional, e cada uma estará limitada a apresentação de até cinco subprojetos no total, sendo um por cada linha temática. Os valores solicitados dos subprojetos relativos a biotecnologia, engenharias e ciências biomédicas e saúde deverão estar entre R$ 500 mil e R$ 1,5 milhão. Já os referentes à ciências sociais devem estar entre R$ 300 mil e R$ 1 milhão. Os subprojetos de nanotecnologia são subdivididos em cinco tópicos: Infraestrutura de Nanofabricação (valor máximo de até R$ 8 milhões), Bionanomateriais funcionais (R$ 3 milhões), Nanomedicina (R$ 3,5 milhões), Nanotoxicologia (R$ 1 milhão) e outras propostas em nanotecnologia (R$ 1 milhão).

A segunda chamada, no valor de R$ 70 milhões, é dividida em três linhas temáticas, direcionadas à manutenção preventiva de equipamentos e de infraestrutura de biotérios e coleções biológicas de microorganismos. Já a terceira chamada, com o valor total de R$ 40 milhões, seleciona propostas de apoio financeiro para execução de projetos voltados à implantação de infraestrutura laboratorial, visando o desenvolvimento científico e tecnológico.

A quarta chamada é dirigida à proposta para concessão de recursos financeiros para finalização de obras aprovadas nos projetos contratados nas seguintes chamadas públicas: Proinfra (2004 a 2011); CT-Infra (2013); novos campi (2006 e 2008); campi estaduais e municipais (2009 e 2013). Do valor de R$ 80 milhões, a chamada prevê R$ 20 milhões de reais já para 2018.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios