Ação do Boa Vizinhança promove troca de saberes no Dom Bosco – Notícias UFJF


:: UFJF em 10/08/2018 14:37 ::

29026444597_48352079ac_z-630x421.jpg

Extensão levou serviços e informações de Direito, Serviço Social e Medicina (Foto: Twin Alvarenga/UFJF)

Com o objetivo de integração e troca de saberes, uma ação do “Boa Vizinhança” teve sua primeira edição no Bairro Dom Bosco nesta sexta-feira, dia 10, das 9h às 16h, em frente à sede da Associação dos Amigos (Aban).

O projeto, desenvolvido pela Pró-reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), levou serviços, informações, num compartilhamento de experiências que envolveu alunos dos cursos de Direito, Serviço Social e Medicina.

Foi montada uma sequência de barracas e salas para o fluxo dos moradores, a fim de que pudessem obter atendimento individual desde a aferição de pressão arterial, testes de verificação de hepatite até esclarecimentos quanto a dúvidas jurídicas. Os atendimentos também incluíram glicemia, medição antropométricos (altura e peso), cujos dados foram reunidos numa ficha para avaliação nutricional.

Para a coordenadora da Proex, Fernanda Cunha Sousa, “esse programa é estratégico para a Extensão, que busca manter esse diálogo com o entorno. Sabemos que o Dom Bosco carrega o ônus dos movimentos e mudanças que a UFJF promoveu ao longo do tempo, como aumento de trânsito e valores de serviços. O Boa Vizinhança tem a função de fazer essa ponte entre a UFJF e as comunidades do entorno”. Fernanda complementa que o evento é fruto de parcerias com o Hospital Universitário (HU) e que a Proex está aberta a outras colaborações. “Todos saímos diferentes de um trabalho assim, os moradores e os profissionais. Essa ação é parte de um projeto estratégico que reflete o compromisso da atual gestão, no que tange à busca pelo contato com o entorno.”

Moradores aprovam atendimentos

29026429197_57886d5a0c_z-300x210.jpg

Houve atendimento individual, desde a aferição de pressão arterial, testes de verificação de hepatite até esclarecimentos quanto a dúvidas jurídicas (Foto: Twin Alvarenga/UFJF)

O estudante Carlos Eduardo da Silva, 16 anos, percorreu vários atendimentos e relatou a importância do projeto para o Dom Bosco. “Fiz teste de pressão e quero tirar dúvidas com a nutricionista, pois gosto de praticar esportes. Ter tudo isso na porta de casa me deixa feliz, sem contar com o movimento de pessoas diferentes, que querem atender e ouvir nossas dúvidas.” Carlos Eduardo contou que é aluno de outro projeto de extensão na Faculdade de Educação Física e Desportos (Faefid), onde participa de uma escolinha de futebol.

Após assistir a palestra “Prevenindo e Tratando o Excesso de Peso”, a aposentada Maria do Rosário relata ter descoberto que mastigar bastante a comida é saudável e ajuda na sensação de saciedade. “Demoro bastante para comer. Enquanto os outros estão repetindo o prato eu ainda não terminei, porque mastigo bastante. Então, não estou errada.” Além de assistir a palestra, ela aproveitou para checar a saúde e, aos 86 anos, diz estar com a saúde perfeita.

O corredor de rua Antônio Carlos, de 39 anos, compareceu ao evento para fazer um “check up” na saúde e aproveitou para resolver questões jurídicas em relação a direitos trabalhistas. “Aprendi que tenho que fazer algum exercício e me alimentar melhor. Nossa saúde é uma só, não podemos perder.” Ele conta que foi muito bem atendido, tanto na triagem dos profissionais da saúde quanto na orientação a respeito dos seus direitos. Segundo ele, sua questão trabalhista foi orientada e será resolvida.

Edson Custódio da Silva, de 62 anos, é hipertenso e aproveitou a oportunidade para checar a saúde, principalmente a pressão. “É uma chance não só para mim, mas para todos do bairro, para receber orientações sobre alimentação. É muito importante.” Para ele, o evento foi relevante ainda para o ensinar a tomar seus remédios corretamente e fazer as atividades físicas adequadas para regular sua pressão.

Promoção da cidadania

42156041310_7a2ea7584b_z-300x201.jpg

A gerente da Aban, Nely Vasconcellos, destaca a importância da troca entre saberes para a promoção da cidadania (Foto: Twin Alvarenga/UFJF)

A gerente da Aban, Nely Vasconcellos, destaca a importância da troca entre saberes para a promoção da cidadania. “O Dom Bosco carrega estigmas ruins relacionados à violência e outras questões e isso é uma triste realidade. No entanto, ao olhar esse evento hoje e perceber o quanto há de participação do ‘Dom’, sinto verdadeiramente o poder transformador das parcerias que fomentam novas possibilidades e perspectivas.”

Nely refere-se ao grupo de seis integrantes criado no início deste ano que busca integrar a juventude a um panorama de novas perspectivas por meio da arte e da cultura. Segundo um dos participantes, Lason Souza, “o grupo oferece e coordena aulas de música e artes plásticas, pois tentamos mudar a realidade da nova geração do nosso bairro”.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios