MeToo, ano 1: como as mulheres perderam o medo


:: El Pais em 05/10/2018 11:40 ::

Faz tempo que a maioria das listas parou de ser atualizada. Nelas aparecem entre cento e tantos e duzentos e tantos nomes, dependendo dos critérios. Os primeiros são os mais conhecidos: Harvey Weinstein, Roy Price, James Toback, Kevin Spacey. Foram parar ali nas primeiras horas do que já passou à história como o movimento MeToo. Horas de um ano atrás, quando as notícias se sucediam a toda velocidade, e carreiras inteiras desmoronavam. Pouco a pouco, 12 meses depois, os detalhes escabrosos foram dando lugar à reflexão.

Agora, esse movimento começa a ser o que sempre desejou. Um diálogo de todos como sociedade. Uma enorme mudança cultural. E essa mudança vive agora sua maior prova, porque chegou ao centro do poder nos Estados Unidos.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios