Hora de voto


:: El Pais em 07/10/2018 11:35 ::

A fragmentação partidária, os sentimentos exaltados e o personalismo triunfante não respondem às necessidades do povo e do país. Na vida política não basta ter ou imaginar que se tem razão: é preciso que a mensagem seja sentida pelas pessoas e que elas escutem e queiram avançar na direção proposta. Até agora o caminho das reformas e do equilíbrio não parece ser o preferido pela maioria. O eleitorado decidirá hoje os adversários que se enfrentarão no segundo turno. Ainda é tempo de parar a marcha da insensatez. Uma coisa é certa: o eleito ao final de outubro terá de obedecer à Constituição e tanto os que nele votaram como os que a ele se opuseram, respeitar o resultado das urnas.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios