Unidades básicas de saúde começam campanha do outubro rosa


:: Diário Regional em 09/10/2018 06:34 ::

Com o objetivo de estimular a participação da população no controle do câncer de mama, o décimo mês do ano foi declarado “Outubro Rosa”. O movimento, criado em 1990 e celebrado anualmente, destaca a importância do diálogo e proporciona maior acesso aos serviços de diagnósticos e de tratamento, por isso quanto mais cedo identificado o tumor maiores são as chances de cura.

Considerado o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melamona, a doença responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano no mundo. No Brasil, esse percentual chega a ser um pouco mais elevado, 28,1%.

Apesar de ser raro – representando apenas 1% dos casos –essa enfermidade também pode atingir o sexo masculino.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), dados lançados em 2018, estima-se que 59.700 novos casos venham a ser diagnosticados. Em 2013, foram registradas 14.388 mortes, sendo 181 homens e 14.206 mulheres.

O mês rosa

Pensando em combater esses dados e também participar da campanha, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Juiz de Fora preparou uma programação especial para a data. Diversas ações serão realizadas ao longo do mês. As 63 unidades básicas de saúde (UBS) estarão concretizando muitas ações relacionadas não só ao tema, mas também com orientações sobre as doenças crônicas, atividades físicas, alimentação saudável e efetivação de grupos de direito reprodutivo, entre outros itens.

“O destaque para esta campanha, assim como as demais, é que as atividades são concentradas nas ações de educação e de saúde. Então, as UBS’s estão realizando decorações, grupo com as mulheres e divulgações sobre a importância de fazerem os exames com o objetivo de tentarem combater os cânceres de mama e de útero, que são prevalentes nas mulheres”, destacou Tiago Horta, o Subsecretário de Atenção Primária à Saúde da Prefeitura de Juiz de Fora. Ainda de acordo com Tiago, espera-se que 2 mil mulheres sejam atendidas, de 50 a 69 anos, para os exames de mamografias de rastreamento.

Além disso, de acordo com a Secretaria, algumas UBS’s terão horários alternativos, funcionando nos dias programados até às 20h e nos sábados, para atender especialmente as mulheres que trabalham. Nestes dias, haverá mutirões de preservativos, aferição de pressão arterial, atualização de cartão de vacina,avaliação do índice de massa corporal (IMC), exames clínicos, solicitação de mamografias, orientações diversas e individuais, dia de beleza e maquiagem após coleta de exames.

É válido destacar que os exames preventivos são oferecidos gratuitamente, ao longo de todo o ano. É necessário apenas que as pacientes compareçam às UBS’s com o cartão do SUS. Caso ainda não o tenha, o documento é emitido no local.

Principais sintomas

O câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, na maioria dos casos, por meio dos seguintes sinais e sintomas: nódulo (caroço) fixo e geralmente indolor – podem aparecer nas axilas e também no pescoço; pele da mama avermelhada, retraída ou com aparência parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito; saída de líquido anormal das mamas. Em caso da presença de alguns desses sintomas, deve-se procurar um médico.

Quando preciso fazer os exames?

Uma das principais dúvidas é quando se deve começar a fazer os exames. De acordo com os critérios definidos pelo Ministério da Saúde, para as mulheres realizarem as mamografias, elas devem preencher os critérios de idade:

– 25 a 64 anos – “Papanicolau” a cada três anos;
– 40 a 49 anos – Exame clínico de mama uma vez ao ano;
-50 a 69 anos – Mamografia de rastreamento a cada dois anos.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios