Como a primeira mulher indígena conquistou uma vaga na Câmara Federal


:: El Pais em 10/10/2018 12:34 ::

Era setembro de 2008. Uma advogada indígena chamava a atenção no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. Joênia Batista de Carvalho —ou Joênia Wapichana, como prefere se apresentar, usando o nome de sua etnia— se movia nervosa. Receava a frustração pessoal e a de seus conterrâneos, caso os ministros da Corte lhe negassem o pedido para integrar a defesa de cinco povos que lutavam pela demarcação contínua das terras da Raposa Serra do Sol, em Roraima, no curso de uma ação popular movida pelo Governo do Estado. O nervosismo da advogada praticamente se dissipou com a permissão. Evocou a identidade de seu povo e iniciou um discurso que soou também como desabafo.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios