As ‘outras’ Marielles que o Rio elegeu


:: El Pais em 12/10/2018 22:24 ::

Além de amigas e de pertencerem ao mesmo partido, as quatro mulheres têm em comum o fato de quererem levar adiante as pautas defendidas pela vereadora, uma árdua defensora dos direitos humanos que travava uma luta constante contra o racismo, o machismo, a LGBTfobia e um modelo de segurança baseado na guerra contra as drogas. A identificação com Marielle é óbvia, mas cada uma possui trajetória e brilho próprios. “Por um lado, me sinto na responsabilidade de não deixar sua memória morrer, mas eu não sou a Marielle. Não só porque eu tenho a minha trajetória, a minha história, mas porque ela foi assassinada e não está mais aqui”, argumenta Talíria Petrone, que ficou em nono lugar na disputa.

“É natural que as pessoas façam essa transferência, é um orgulho que lembrem da Marielle quando me veem. Mas precisamos lembrar que ela foi executada: para pedir justiça por Marielle e Anderson [o motorista que a levava e que também acabou assassinado], e entender a urgência do momento, de levar as pautas dela adiante”, acrescenta.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios