O perigo de ser negro e morrer vendo a tv em casa


:: El Pais em 01/11/2018 17:34 ::

No dia em que morreu a tiros, Botham S. Jean, de 26 anos, saiu da sede da consultoria PwC em Dallas, onde trabalhava como analista, e foi para casa ver um jogo de futebol americano. Morava no South Side Flats, um conjunto residencial perto do centro, de construção recente, com uma pequena piscina no pátio e uma área para churrasco. Seu apartamento, que ficava no quarto andar, era o número 1.478, um detalhe que não teria nenhuma importância não fosse porque no 1378, exatamente abaixo, residia a agente Amber R.

Guyger. Em 16 de setembro, Guyger, de 30 anos e branca, entrou na casa do vizinho e o matou. Havia se enganado de apartamento, segundo a versão que deu à polícia, e achou que Jean, negro, era um intruso. A porta estava meio aberta, disse, por isso pôde entrar, viu uma silhueta e, depois de lhe dar várias ordens, sem que ele fizesse caso –declarou a mulher–, pegou a pistola, disparou duas vezes e acabou com o homem desarmado.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios