Bolsonaro, o novo amigo de Israel


:: El Pais em 02/11/2018 17:59 ::

Ao se batizar de novo nas águas do rio Jordão, Jair Bolsonaro mostrou há dois anos sua aproximação da comunidade evangélica, um culto cristão que é conhecido por seu apoio ao Estado de Israel e tem mais de 40 milhões de fiéis no Brasil, onde também vivem 100.000 judeus. Pouco depois que as urnas o transformaram no presidente eleito do maior país da América Latina, o militar da reserva ultradireitista confirmou que cumprirá sua promessa eleitoral de transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém.

O primeiro-ministro israelense, Benjamim Netanyahu, felicitou Bolsonaro na noite de quinta-feira, 1, por ter seguido os passos do presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, e da Guatemala, do cristão evangélico Jimmy Morales − os dois únicos países que tiraram sua representação diplomática de Tel Aviv, onde as demais embaixadas permanecem. O Paraguai voltou atrás e fechou sua representação em Jerusalém depois da posse, em agosto, do novo presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios