As contradições na trama do brutal assassinato do jogador Daniel


:: El Pais em 06/11/2018 22:43 ::

No dia 31 de agosto de 2014, no Maracanã, o Botafogo venceu o Santos por 1 a 0 pelo Campeonato Brasileiro. O único gol da partida saiu aos 18 minutos do segundo tempo, quando o meia Daniel acertou um belo chute de fora da área, sem chances para o goleiro Aranha. Com 20 anos e menos de uma temporada como profissional, o atleta natural de Juiz de Fora, Minas Gerais, já somava gols e atuações promissoras pela equipe carioca.

Mas o tento foi o último da carreira de dele. Prejudicado por recorrentes problemas físicos, ele ainda passou por São Paulo, Coritiba, Ponte Preta e São Bento, mas no último dia 27 de outubro, ela se encerrou brutalmente, um dia antes de seu corpo ser achado nu, com o pescoço cortado em dois lugares e o pênis decepado em uma zona rural de São José dos Pinhais, no Paraná.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios