Conferência sobre direitos da criança e do adolescente tem estatuto como tema de abertura


:: Prefeitura em 08/11/2018 16:58 ::

0811_10_palestra_magna_cm_165340.JPG
Teve início na manhã desta quinta-feira, 8, no Ritz Hotel, a 8ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, com o tema Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento às Violências. A abertura do evento, promovido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), vinculado à Secretaria de Governo (SG) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), contou com apresentações de dança e música, com o grupo Gente em Primeiro Lugar.

O projeto é desenvolvido pela PJF e gerenciado pela Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa) e Associação Cultural Arte e Vida (Acav), com foco na oferta de oficinas culturais a crianças e adolescentes, principalmente em situação de risco social.

Após a apresentação cultural, o professor Delnério Cruz iniciou palestra, enfatizando o estudo do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e a importância da ação coletiva e do engajamento na defesa dos direitos e na proposição de políticas para o setor. As discussões se iniciaram após apresentação de vídeo abordando a importância da união na resolução de problemas. Ao longo da palestra, o público pôde, também, tirar suas dúvidas. Cruz é pós-graduado em Administração de Recursos Humanos e Controladoria Governamental e especialista em conselhos de direito e políticas públicas para infância e adolescência.

Participando do evento de abertura, o prefeito Antônio Almas destacou a participação popular e a oportunidade de discussão e diálogo, enfatizando a continuidade das políticas públicas: Se os caminhos anteriores não tivessem sido trilhados, não estaríamos aqui. O processo administrativo e

político deve ser contínuo, com avaliação do que não está dando certo e manutenção do que está. O secretário de Governo, José Sóter de Figueiroa, reforçou a importância do diálogo, destacando que na nossa realidade a violência se manifesta de diversas formas, e isso nos remete a desafios enormes. Essa responsabilidade tem que ser compartilhada não somente no âmbito do município, mas também do estado e da União. De acordo com a presidente do CMDCA, Jeanne de Oliveira, a conferência propicia maior participação da sociedade civil no conselho, além de ajudar na proposição de políticas. E destacou que o maior objetivo, hoje, é construir propostas de trabalho que saiam do papel e se direcionem para ações.

Nesta sexta-feira, 9, a partir das 8 horas, a conferência terá continuidade, com plenárias temáticas e eleição dos delegados à conferência estadual.

Foto: Carlos Mendonça

*Informações com a Assessoria de Comunicação da SG pelo telefone 3690-8552.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios