Parceria público-privada – Patrocínio da Unimed viabiliza Corredor Cultural 2018


:: Prefeitura em 09/11/2018 18:18 ::

0911_13_ppp_unimed_funalfa_cm_180132.jpg
A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) anunciou nesta sexta-feira, 9, em entrevista coletiva à imprensa, que o Corredor Cultural 2018 será realizado nos dias 14, 15 e 16 de dezembro, com mais de cem atrações em diversas regiões da cidade. A décima edição da maratona cultural foi viabilizada por meio de parceria com a Unimed Juiz de Fora, que atendeu ao Edital de Chamamento Público para Captação de Patrocínio, lançado pela Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa).

O prefeito Antônio Almas destacou que, mais que garantir a continuidade de evento já consolidado no calendário cultural da cidade, o momento carrega significado especial, por ser a primeira parceria público-privada formalizada pelo município na área de cultura. Ele elogiou o pioneirismo da Unimed Juiz de Fora, que se colocou como parceira consciente de seu papel social, sensível para a importância de investir na cultura local e capaz de entender o alcance desse investimento: Empregar recursos em cultura é investir em saúde pública. Cultura é sinônimo de qualidade de vida, bem-estar, evita o adoecimento físico, psíquico e social. Uma cidade que não se abre para o setor cultural estabelece uma patologia.

O presidente da Unimed Juiz de Fora, Hugo Borges, destacou a convergência de interesses da Prefeitura e da cooperativa de médicos, que completa 45 anos de atuação na cidade e mantém 1.500 cooperados: Para a Unimed Juiz de Fora, a oportunidade de contribuir para realização do Corredor Cultural reforça o nosso compromisso de oferecer assistência à saúde diferenciada. Estamos muito felizes. Cuidar da vida é arte, e, com esta parceria, praticamos dois princípios básicos do cooperativismo: a intercooperação e a preocupação com a sociedade.

Hugo Borges observou que a verba destinada ao Corredor Cultural não representa gasto extra para a Unimed, sendo, na prática,destinação de recursos devidos em imposto para atividade local. Tanto Almas quanto Borges destacaram que esta é a primeira de muitas parcerias entre as duas instituições. O prefeito afirmou aindater expectativa de que a iniciativa da Unimed encontre eco em outras empresas e pessoas jurídicas, de modo a aumentar a destinação do imposto de renda devido para os eventos culturais no município: Fazendo isso, o recurso que iria para o Governo Federal fica na própria cidade, permitindo que todos usufruam diretamente de seus benefícios, e possam fiscalizar sua aplicação.

Presidente do Conselho Municipal de Cultura (Concult), Fernanda Cruzick manifestou a satisfação da classe artística com o novo modelo de incentivo à arte na cidade. O superintendente da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa), Zezinho Mancini, explicou que a programação do Corredor Cultural está sendo finalizada e vai priorizar os eventos selecionados a partir do cadastro de propostas, lançado pela fundação no primeiro semestre: Será mantido o formato múltiplo e eclético, que contemple as mais variadas expressões artísticas.

Tradicionalmente, o Corredor Cultural acontece em maio, celebrando o aniversário de Juiz de Fora (dia 31). Em 2018 o evento chegou a ser lançado, mas foi cancelado devido às restrições causadas, na época, pela greve dos caminhoneiros. Reprogramado para setembro, esbarrou no agravamento da crise financeira, não havendo condições para sua execução apenas com recursos do tesouro municipal. O Edital de Chamamento de Patrocínio foi, portanto, a alternativa para garantir a edição deste ano. Por coincidência feliz, a programação marcará o aniversário da Funalfa, que completará 40 anos em dezembro, além de homenagear o centenário do Paço Municipal, sede da fundação e um dos prédios mais emblemáticos da arquitetura e da história de Juiz de Fora, afirmou Zezinho.

Foto: Carlos Mendonça

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios