“Tentaram me vincular ao comunismo para me desprestigiar”, diz chefe do Judiciário polonês


:: El Pais em 10/11/2018 15:59 ::

Rotundamente, não. Malgorzata Gersdorf, presidenta da Suprema Corte da Polônia, não pensa em deixar seu posto de trabalho. “Fui nomeada para um mandato de seis anos, como dispõe a Constituição deste país. E nenhuma lei nem decreto é capaz de mudar isto. Ninguém está acima da Constituição.” Em julho passado, a magistrada, de 65 anos, recebeu uma carta de demissão assinada pelo presidente da República da Polônia, Andrzej Duda, comunicando que ela estava no grupo dos 27 juízes que tinham atingido o limite de idade para continuar trabalhando.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios