O pior ano do Facebook


:: El Pais em 02/12/2018 16:09 ::

Com mais de dois bilhões de contas, o Facebook é uma ferramenta central para a informação e as relações sociais. As decisões de seus diretores já não são as piadas de dormitório de estudantes onde foi criado em 2004. Neste fim de ano, imperam duas sensações: não estão claras as consequências sociais da expansão brutal do Facebook, e a empresa parece mais interessada em relativizar seu impacto do que em ajudar a entendê-lo. Mark Zuckerberg admitiu, numa reunião interna, que a empresa estava “em guerra” após um péssimo ano, em que os casos da Cambridge Analytica e as interferências russas foram apenas a cara mais conhecida da crise da rede social.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios