Dissertação mapeia fatores escolares que influenciam negativamente o desempenho em matemática – Notícias UFJF


:: UFJF em 03/12/2018 15:19 ::

Compreender quais fatores escolares influenciam negativamente no desempenho em matemática de alunos de uma escola pública de Lagoinhas, no interior de Minas Gerais, foi o que motivou a pesquisa de mestrado do professor Sérgio Pereira Andrade. O estudo foi realizado e apresentado no Programa de Pós-Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública, oferecido pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

O objetivo do estudo, de acordo com Andrade, foi fazer uma investigação na escola em que é diretor e entender em que medida os fatores internos afetam o desempenho no conteúdo de matemática, uma vez que ele percebeu queda nos resultados ao longo dos anos. Para a análise, o pesquisador realizou questionários com os alunos e entrevistas com professores, supervisoras pedagógicas e vices-diretoras da instituição que atende majoritariamente estudantes da zona rural.

De acordo com ele, esses recursos metodológicos foram primordiais para entender as dificuldades e encontrar meios para superá-las. “No processo de entrevistas eu e os professores nos aprofundamos nas características da escola e de nossos alunos, como a questão socioeconômica e familiar de cada um. A partir disso, buscamos melhorar nossos processos internos e práticas pedagógicas. Em pouco tempo já percebemos avanços”.

No trajeto da pesquisa, o docente constatou que é preciso levar em consideração o potencial dos alunos e incentivá-los com métodos inovadores para além da sala de aula, como projetos e feiras. Os resultados da dissertação apontam que o ambiente escolar influencia diretamente nos resultados. “Descobrimos que um clima favorável e de integração entre alunos e professores é essencial para que a gente consiga manter os estudantes motivados. Essa descoberta foi muito significativa para mim”.

O pesquisador aponta que o ensino de matemática pode ser mais efetivo quando os professores conhecem as principais dúvidas dos estudantes e a gestão escolar promove a inclusão e interação com práticas que motivem os alunos a permanecer no ambiente escolar, diminuindo também os índices de evasão.

Para o orientador do trabalho, professor Marco Aurélio Kistemann Júnior, a pesquisa tem relevância social e educacional uma vez que busca apresentar possibilidades para reverter o quadro com baixo desempenho em Matemática. Kistemann destaca que as propostas apresentadas pelo pesquisador e as conclusões obtidas visam não apenas “melhorar o desempenho nas avaliações externas, mas sobretudo, possibilitar aprendizagens significativas de conteúdos matemáticos escolares”.

Contatos:
Sérgio Pereira Andrade (mestrando)
sergioa.mestrado@caed.ufjf.br

Marco Aurélio Kistemann Júnior (orientador – UFJF)
kistemann1972@gmail

Banca examinadora:
Prof. Dr. Marco Aurélio Kistemann Júnior (orientador – UFJF)
Prof. Dr. Luiz Flávio Neubert (UFJF)
Prof. Dr. Glauco da Silva Aguiar (Fundação Cesgranrio)

Outras informações: 0800 7273 141 – Programa de Pós-Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios