Espetáculo Agora é que são Elas homenageia mulheres no Teatro Paschoal Carlos Magno


:: Prefeitura em 03/12/2018 17:04 ::

0312_11_agora_e_que_sao_elas_1_165414.jpg
Sou mulher, sou dona do meu corpo e da minha vontade. Fui eu que descobri prazer e liberdade. Sou tudo que um dia eu sonhei pra mim. Estes versos, cantados por todas as mulheres presentes ao Teatro Paschoal Carlos Magno, no sábado, 1º, encerraram a apresentação do espetáculo de dança Agora é que são Elas, durante a segunda edição do Dançando o Bem, desenvolvido pelo Programa de Atividade Física e Qualidade de Vida (PAFQV) da Secretaria de Administração e Recursos Humanos (SARH) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF).

Quase cem servidores de diversas secretarias da subiram ao palco para o espetáculo temático, ao som de 12 canções interpretadas por mulheres, que, conforme a coordenadora do programa, Lúcia Coelho, apesar de todo preconceito enfrentado, hoje se fazem ouvir, através de suas vozes.

Sucessos de Rita Lee, Elza Soares, Elba Ramalho, Elis Regina, Cássia Eller, Ivete Sangalo e Pitty compuseram a trilha sonora da noite, que emocionou, surpreendeu e provocou reflexões nas cerca de 400 pessoas na plateia, entre familiares e amigos dos servidores. Homenagear as mulheres é algo que precisa ser todos os dias. O espetáculo foi para ressaltar essa temática. O respeito deve ser todos os dias e em todos os lugares, avaliou a dançarina e servidora da Secretaria da Fazenda, Maristane Antenor, que comentou também ter sido gratificante a presença de todo mundo. O servidor aposentado José de Lourdes Ramalho reforçou a demonstração do valor da mulher, em especial na vida dos homens.

A noite contou também com a participação especial do grupo de teatro Gattus Pingadus, da Companhia de Saneamento Municipal (Cesama), que apresentou a peça Coisa de Mulherzinha, dividindo o espetáculo de dança em dois atos. Abordando formas intrínsecas de machismo, mesclando estatísticas da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a violência doméstica contra a mulher, provocou reflexões na plateia, terminando a participação ao som da tradicional canção Maria, Maria (de Milton Nascimento), que mais tarde viria a ser coreografada somente por mulheres. na voz de Elis Regina.

Para a servidora da Secretaria de Educação (SE) e também uma das subirem ao palco, Luciane de Castro Alves, o programa contribuiu para nossa autoestima e, cada vez mais, queremos participar. A cada ano nos dedicamos mais para trazer espetáculo que todos gostem. Desta vez, nada mais justo que falar das mulheres, que, como diz a música, são guerreiras. O Agora é que são Elas foi encerrado com homenagens às mulheres servidoras da PJF, pelos serviços prestados na sua área de atuação, reforçando o papel de protagonismo na sociedade e valorizando o empoderamento feminino na luta por uma sociedade igualitária. Foram homenageadas a enfermeira da Secretaria de Saúde, Ana Beatriz Querino, a gerente do departamento de proteção da Secretaria de Desenvolvimento Social, Gisele Zaquini, a professora da SE, Rosane Queiroga, e a secretária de Administração e Recursos Humanos, Andréia Goreske.

Lúcia Coelho destacou que o tema é assunto extremamente urgente de ser trabalhado, e tanto as mulheres quanto os homens do programa abraçaram a temática com muita vontade de trabalhar com profundidade. E conseguimos, de forma lúdica e alegre, passar nossa mensagem. A coordenadora citou também o aumento da participação dos servidores no programa e a inclusão de conteúdo reflexivo nas apresentações: A cada ano o grupo vai crescendo e percebemos o amadurecimento da equipe.

Dançando o bem

Com espetáculos realizados anualmente desde 2013, o PAFQV iniciou em 2018 nova forma de apresentação. Na entrada do espetáculo foram arrecadados itens de higiene pessoal, que serão revertidos para a Casa de Passagem para Mulheres, que tem como objetivo oferecer acolhimento provisório às mulheres em situação de rua e de desproteção social, disponibilizando a elas alimentação, banho e pernoite, bem como o atendimento psicológico e a orientação de assistentes sociais, visando a recuperação/aquisição da autoestima e condições de dignidade de suas usuárias. O programa é desenvolvida pelo Departamento de Ambiência Organizacional (Damor) da Subsecretaria de Pessoas da SARH, que visa disponibilizar ao servidor municipal a prática de atividade física e de lazer, oferecendo aos usuários aulas regulares de ioga, pilates, zumba, treinamento funcional, jazz e dança de salão, ministradas no Museu Ferroviário, de segunda a sexta-feira, das 7 horas às 9h30 e das 17 às 21 horas.

As inscrições são realizadas semestralmente pelo Damor, além de todo semestre serem realizadas mostras dos trabalhos desenvolvidos.

Foto: Divulgação

* Informações com a Assessoria de Comunicação da SARH pelo telefone 3690-8552

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.