Setor de Zoonoses orienta a população sobre pragas urbanas neste verão


:: Diário Regional em 06/12/2018 13:02 ::

Com o período de chuva, aumenta o aparecimento das chamadas pragas urbanas, como escorpiões e caramujos. De acordo com dados do Setor de Zoonoses da Secretaria de Saúde (SS) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), em todo o mês de novembro, o serviço recebeu 12 chamadas para orientação sobre caramujos e 30 para escorpiões. Nos primeiros 4 dias de dezembro, já foram 32 para escorpião e 8 para caramujos.

Os profissionais do setor visitam as casas e orientam a população, fazendo uso de inseticidas sempre que indicado. No entanto, a população pode tomar medidas simples para evitar que este aumento torne-se um problema.

Caramujos

Segundo o veterinário do Setor de Zoonoses, José Geraldo de Castro Júnior, com a umidade provocada pelas chuvas, os caramujos encontram condições para se alimentar e se reproduzir.

Nesta época, são facilmente encontrados em terrenos com armazenamento de entulho, mato e lixo. “Em terrenos limpos, eles não conseguem abrigo e morrem, pois são sensíveis à exposição solar”, explica.

Os caramujos africanos podem transmitir verminoses, que causam fortes dores abdominais, febre, perda do apetite, vômitos e, em casos graves, perfuração do intestino e meningite eosinofílica. Essas doenças podem ser contraídas ao ingerir o animal, ou algum alimento que ele tenha contaminado, como legumes e frutas, e também ao contato físico com ele, sem proteção.

O Setor de Zoonoses trabalha no controle da infestação, monitorando áreas de ocorrência na cidade. O atendimento ocorre com orientação sobre como capturar o animal e fazer o descarte em segurança e, se for o caso, aplicação de produtos químicos.

Como se proteger do caramujo africano

– Não consumir, nem tocar no animal;
– Deixar de molho frutas e legumes por 30 minutos, dentro de uma bacia com uma colher de água sanitária e um litro de água;
– Caso toque o animal, lave imediatamente a região com água e sabão;

Como eliminar corretamente o caramujo africano

– Com as mãos protegidas com luvas ou sacos plásticos, coloque os animais dentro de um balde ou latão. Em seguida, acrescente um litro de água sanitária e três litros de água. Em 30 minutos os animais morrerão. Basta jogar a água fora, botar os caramujos em um saco plástico e eliminá-los na coleta de lixo normalmente;
– Os ovos do caramujo também devem ser eliminados. Eles ficam alojados a cerca de um centímetro da terra. Por isso, é importante manter os terrenos capinados e limpos;
– Não é indicado matar o animal com sal, pois desta forma o terreno fica inutilizado para a agricultura.

Escorpiões

Já no caso dos escorpiões, as chuvas desalojam os animais, que vivem nos bueiros e se alimentam de baratas. Por isso, eles têm sido vistos com frequência saindo dos bueiros nas ruas e, principalmente, nos ralos das residências, aparecendo nos banheiros e cozinhas e áreas externas. Para evitar que isso aconteça, é fundamental o manejo ambiental e a adoção de medidas preventivas, conforme segue:

Manejo ambiental

O controle de escorpiões, a exemplo de outras pragas urbanas, passa, necessariamente, pelo manejo ambiental, que consiste na organização do espaço físico onde o ser humano está inserido, ou seja, pelo acondicionamento e destinação correta do lixo, manutenção de lotes vagos, terrenos baldios e quintais das residências, eliminação de objetos que possam servir de abrigos para os escorpiões;

Medidas preventivas

– Se tiver que guardar restos de material de construção, madeiras e outros inservíveis nos quintais, estes devem der dispostos em estrados, de maneira organizada e afastados das paredes, para que não possam servir de abrigo para estes animais;
– Os móveis devem ser afastados das paredes;
– Sacudir os sapatos e verificar se existe escorpião no seu interior;
– Não deixar as colchas encostarem no chão;
– Cuidado em movimentar cortinas;
– Evitar que estes animais entrem nas residências, colocando telas em todos os ralos, vedação embaixo das portas e telas nas janelas;
– Bastante cuidado ao manipular objetos que estejam armazenados há muito tempo; recomenda-se para tal o uso de luvas de raspa de couro;
– Cuidado ao utilizar banheiros à noite – escorpiões são de hábito noturno e normalmente entram nas residências através de ralos desprotegidos, vindos de tubulações de redes de esgoto.

A população também pode ajudar ligando para o setor de Zoonoses, através do telefone 3690-7030.

Em caso de terrenos abandonados com acúmulo de lixo e entulho, basta entrar em contato com a Secretaria de Atividades Urbanas (SAU). Denúncias ou reclamações podem ser feitas nas Regionais de Fiscalização, pelos telefones:

Centro I: 3690-7709
Centro II:3690-8379
Sul: 3690-8304
Sudeste: 3690-8377
Leste: 2104-8402
Oeste: 3690-8288
Norte: 3690-7927
Nordeste:3690-7883

Fonte: Assessoria

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Anúncios